Reprodução
Reprodução

Após padaria e igreja, Portuguesa fecha patrocínio com cachaça

Cachaçaria mineira terá marca estampada em placas no Canindé

O Estado de S. Paulo

14 de setembro de 2015 | 18h53

A Portuguesa tem se notabilizado por ações inesperadas para conseguir reerguer o time da Série C e também de uma grave crise financeira. A mais nova delas é o patrocínio com a Cachaça Seleta, de Minas Gerais, anunciado nesta segunda. 

O acordo com a cachaçaria será aproveitado em produtos licenciados, camisetas e eventos promocionais além das placas de publicidade pelo estádio do Canindé. 

A diretoria da Seleta afirma ser uma iniciativa inédita para a produtora e o investimento na Portuguesa, o "xodó dos brasileiros", é "certeza de retorno". 

Está é mais uma das apostas recentes da Portuguesa, que inclui a adoção dos custos dos jogadores por padarias de São Paulo e até dos Estados Unidos; a ajuda do cantor Roberto Leal para firmar o patrocínio com empresa de consórcios; e também o aluguel do ginásio do Canindé por 10 anos para uma igreja evangélica. 

Rebaixada da Série A pelo STJD em 2013, a Portuguesa despencou para a terceira divisão no ano seguinte. Atualmente, o rubro-verde ocupa a quinta posição do grupo B, uma abaixo da zona de classificação para as quartas de final da Série C. Em 15 jogos, são sete vitórias, três empates e cinco derrotas. Ao lado do Brasil de Pelotas e do Juventude, possui o melhor ataque da competição, com 27 gols. 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolserie cbrasileiraoportuguesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.