Depois de Roger, Santos tenta Marcos

O Santos está encontrando dificuldades em contratar um goleiro. Depois de ter acertado com Roger, encontrou obstáculo no valor pedido pelo São Paulo para liberar seu jogador. Agora é a vez de Marcos, antigo sonho santista, e os dirigentes já apresentaram proposta ao Palmeiras. Mesmo que consiga a contratação, o goleiro palmeirense não poderia atuar no Brasileiro e seria um investimento muito caro para a disputa do Sul-Americano. Sem Robinho, time fica vulnerável - Antes mesmo de Robinho se despedir do futebol brasileiro e se juntar aos galácticos do Real Madrid, na Espanha, o técnico Alexandre Gallo já lamenta. A derrota (2 a 1) para o Fluminense, na estréia na Copa Sul-Americana na quarta-feira, mostrou o quanto o Santos fica vulnerável sem Ricardinho e, principalmente, sem o craque das pedaladas. "O resultado mais justo seria um empate. Mas tive muita dificuldade para montar o time que entraria em campo e foi ainda mais difícil remontar a equipe no intervalo. A idéia nem era utilizar o Giovanni, mas não tinha outro para colocar", admitiu Gallo. O maior desafio está sendo sobreviver sem Robinho. "Estamos buscando opções dentro do mercado, mas é difícil encontrar alguém igual a ele (Robinho). Tenho algumas alternativas dentro do plantel, mas tenho de fazer um time sem o Robinho", complementou. Gallo negou que um dos nomes na lista do Santos seja o do meio-campista Gallardo, do River Plate. "Ele não é atacante. Preciso de um atacante." Robinho fará sua despedida da Vila Belmiro no domingo, contra o Figueirense. O jogo pode também ser o último do atacante pelo clube, já que está pendurado com dois cartões amarelos e pode forçar o terceiro para antecipar sua apresentação ao Real Madrid para a próxima semana. "A gente quer que ele jogue não só duas partidas, mas muito mais. Mas ele já deu muito ao Santos. Deu dois títulos ao clube, claro que junto com o resto do grupo. Mas ele sempre foi a estrela", ressaltou Giovanni. "Agora, tem de fazer o que achar melhor para sua vida." O meia confirmou que Robinho fez muita falta na partida contra o Fluminense, mas acha que o Santos tem condições de garimpar nas categorias de base e encontrar um garoto que possa fazer o mesmo sucesso de Robinho. "Ele é referência quando está em campo. Queira ou não, sempre os adversários respeitam mais o Santos. Só por isso já pode ser chamado de craque. Mas o Santos tem condições de achar um substituto. Temos o Douglas e o Geílson aí no elenco. Mas eles têm de ganhar moral. É isso que faz a diferença dentro do jogo", complementa o camisa 10.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.