Paulo Fernandes / vasco.com.br
Paulo Fernandes / vasco.com.br

Depois de sufoco na Libertadores, Vasco pega Portuguesa na estreia pela Taça Rio

Jogo da primeira rodada, contra o Macaé, foi marcado para o dia 1.º de março para não coincidir com partida decisiva pela Libertadores

Estadão Conteúdo

25 de fevereiro de 2018 | 07h06

Com a missão cumprida nas fases preliminares da Copa Libertadores, após muito sofrimento contra o Jorge Wilstermann na terceira etapa e graças ao heroísmo do goleiro uruguaio Martín Silva, o Vasco direciona o foco para a disputa da Taça Rio. Neste domingo enfrenta a Portuguesa, no estádio Giulite Coutinho, às 17 horas, em Mesquita (RJ).

+ Leia mais notícias sobre o Vasco

+ Confira a tabela de classificação do Campeonato Carioca

A partida é válida pela segunda rodada, mas é a estreia vascaína no segundo turno do Campeonato Carioca. O jogo da primeira rodada, contra o Macaé, foi marcado para o dia 1.º de março para não coincidir com a data do jogo decisivo pela Libertadores.

Depois de ficar de fora da disputa do título da Taça Guanabara, na terceira colocação do Grupo B, o Vasco espera ter uma participação melhor no segundo turno, ainda mais depois de garantir a classificação na fase de grupos do torneio continental. De qualquer maneira, a vitória nos pênaltis sobre o Jorge Willstermann depois de sofrer uma goleada por 4 a 0 levantou muitas dúvidas em relação ao time.

Outra preocupação que surgiu nesta semana foi a confirmação de uma proposta do Al Ahli, dos Emirados Árabes Unidos, para contratar o técnico Zé Ricardo. Ele estará no campo neste domingo, mas são grandes as chances de sua saída. "Estou envolvido com a reconstrução do Vasco e minha relação com o presidente e toda a diretoria tem sido extremamente bacana. Mas a possibilidade de trabalhar fora é um desejo antigo meu", disse o treinador, confirmando o interesse da negociação.

Diferente do Vasco, a Portuguesa já estreou na Taça Rio com uma vitória por 2 a 0 sobre o Volta Redonda, fora de casa. Para este duelo, o time espera aproveitar o desgaste do adversário, que vem de uma viagem internacional. "Na Libertadores as viagens são difíceis e o tempo de recuperação é menor. Essa maratona do Vasco pode nos ajudar um pouco no aspecto físico", apontou o atacante Sassá.

Sem o lateral-direito Cássio, suspenso, o técnico João Carlos Silva deve improvisar o volante Ygor no setor. Não há um reserva imediato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.