Depois do sufoco, São Paulo goleia

O susto foi grande. O gol do Treze logo aos 2 minutos ameaçou o São Paulo de passar pelo mesmo vexame do Palmeiras na véspera. Mas, em noite inspirada de Reinaldo e Kaká (cada um marcou duas vezes), o time do Morumbi goleou, de virada, os paraibanos por 4 a 1 e seguiu na Copa do Brasil. O próximo adversário dos paulistas é o Flamengo, do Pìauí. Depois do jogo, o técnico Nelsinho Baptista explicou que a catástrofe que se abateu sobre o Parque Antártica no dia anterior serviu para alertar seus jogadores. ?Todos nós assistimos à partida e o assunto foi motivo de muitas conversas?, afirmou. ?Não me preocupei com o gol do Treze, pois a média de gols da nossa equipe é muito boa, dois ou três por jogo.? No time de Campina Grande, o treinador Suélio reclamava da arbitragem. ?Os jogadores do São Paulo batiam e ele (o juiz) não falava nada.? Resultado à parte, o São Paulo demonstrou durante o jogo que ainda sofre com a falta de experiência de alguns jogadores. Ansiosos, sobretudo no primeiro tempo, eles não conseguiam transformar em gol a visível superioridade técnica sobre o adversário. A situação ainda foi agravada pelo gol do Treze. Logo aos 2 minutos, após confusão na área, o zagueiro Almir Conceição, de cabeça, abriu o placar. Sem alternativa, o time paulista foi para o ataque. Souza teve duas oportunidades claras para marcar, mas errou na finalização. Os são-paulinos chegaram ao empate aos 28 minutos. Depois de um cruzamento do lado direito e da falha do goleiro Azul, Kaká, também de cabeça, empatou. No intervalo, Nelsinho, precisando vencer por uma diferença de, no mínimo, dois gols, decidiu reforçar o ataque. Saíram o zagueiro Jean e o meia Adriano para a entrada de Lúcio Flávio e Reinaldo, respectivamente. Ponto para o treinador do Tricolor. Dos pés de Reinaldo vieram os dois gols de que a equipe precisava para garantir a classificação. Logo aos 3, o atacante aproveitou a falha da zaga paraibana, invadiu a área e chutou cruzado, pelo meio das pernas de Azul. Aos 21, ele conseguiu vencer o goleiro adversário numa disputa de bola pelo alto e cabeceou para o gol. Aos 35, Kaká fechou o marcador com oportunismo, ao aproveitar o rebote de Azul após chute de França da entrada da área. ?Saí do time porque não estava jogando bem. Mas, a partir do momento em que voltar a fazer gols, posso ter lugar no time de novo?, disse Reinaldo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.