Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Dérbi desafia rivais a não tropeçarem antes de estreia na Libertadores

Corinthians e Palmeiras jogam para evitar derrota e quebra de confiança às vésperas de início de caminhada internacional

Ciro Campos, Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

24 de fevereiro de 2018 | 07h00

Corinthians e Palmeiras fazem neste sábado, às 17h, um clássico em que um dos objetivos é evitar que um eventual tropeço possa ter influência na estreia na Copa Libertadores, no meio da próxima semana. Na Arena Corinthians, os times entram em campo em situações distintas na tabela, mas cientes de que, além da importância natural do confronto, estará em jogo algo maior do que apenas três pontos no Campeonato Paulista

+ Tabela do Campeonato Paulista 2018

+ Carille sofre com ataque e Roger quer afirmação da zaga

Os clubes viajam à Colômbia nos próximos dias e, apesar do discurso oficial de que Libertadores é algo para se pensar apenas depois do dérbi, existe a preocupação de não precisar estrear na competição sul-americana impactados por uma derrota para o maior rival. Prova disso é que nem mesmo a longa viagem até o país vizinho (seis horas de voo, no mínimo) faz os treinadores pouparem forças para a partida em Itaquera.

A situação mais contraditória é a do Corinthians. Nesta sexta-feira, a equipe treinou na Arena com a presença de cerca de 12 mil torcedores, que foram apoiar os jogadores. Mas como vem de três jogos sem vencer – duas derrotas e um empate –, a torcida também aproveitou para protestar. E dar um recado bem claro.

Entre cânticos de apoio, do hino e declarações de amor ao time, os torcedores avisavam que "se o Corinthians não ganhar, o pau vai quebrar". A ameaça foi feita até quando os atletas se aproximaram para saudar os corintianos na arena.

Após enfrentar o arquirrival, o Corinthians encara o Millonarios, em Bogotá, pela fase de grupos da Libertadores, e no domingo que vem tem compromisso marcado com o Santos, no Pacaembu. Ou seja, uma derrota no dérbi pode fazer com que os dois próximos confrontos ganhem ares de tensão.

"No ano passado muito se falou do Palmeiras antes do clássico, ganhamos o jogo, a imprensa começou a olhar diferente para nós, e o torcedor também. É uma partida que pode mudar as coisas", comentou Carille.

A esperança dos corintianos é que o enredo de 2017 se repita. Na primeira fase do Paulista, o Corinthians recebeu o Palmeiras desacreditado, mas venceu, começou a crescer e caminhou rumo ao título estadual. 

Apesar da campanha invicta, com seis vitórias e dois empates, o temor do Palmeiras é deixar o bom momento vivido na temporada ruir justamente diante do maior rival. A equipe do técnico Roger Machado espera não ver sua fase positiva destruída por uma derrota, pois já percebeu o quanto o clássico mexe com os palmeirenses.

"Eu percebi a magnitude deste confronto durante esta semana. Você anda no corredor de um shopping e as pessoas te abordam, indicam uma escalação e pedem para ganhar do Corinthians", disse Roger. A estreia do time na Libertadores será na quinta-feira, contra o Atlético Junior, em Barranquilla.

O Palmeiras não terá alterações e vai com a formação utilizada nas últimas partidas. O treinador manifestou preocupação com o excesso de nervosismo do elenco para o jogo, com receio de que isso tenha como consequência um desequilíbrio emocional em campo. O último treino não teve torcida e foi uma atividade na Academia.

Quatro meses depois da visitar à arena alvinegra, ainda pelo Campeonato Brasileiro (derrota por 3 a 2), o Palmeiras retornará com apenas três titulares daquele encontro: Tchê Tchê, Willian e Borja.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS X PALMEIRAS

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Maycon; Gabriel, Renê Júnior, Jadson, Rodriguinho e Clayson; Romero. Técnico: Fábio Carille. 

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Michel Bastos; Felipe Melo; Willian, Tchê Tchê, Lucas Lima e Dudu; Borja. Técnico: Roger Machado. 

Juiz: Raphael Claus

Horário: 17h

Local: Arena Corinthians

TV: Pay-per-view

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.