Lucas Uebel| Grêmio| Divulgação
Lucas Uebel| Grêmio| Divulgação

Derrota aumenta pressão, mas Jayme elogia atuação do Fla

'Achei ótima a postura do time,' disse o auxiliar

Estadão Conteúdo

23 de maio de 2016 | 09h23

A fase do Flamengo não é mesmo das melhores. Longe de encontrar seu melhor futebol e eliminado da Copa do Brasil para o Fortaleza no meio de semana, o time carioca sofreu sua primeira derrota no Campeonato Brasileiro ao cair para o Grêmio por 1 a 0 no último domingo, em Porto Alegre. O resultado só aumentou uma pressão que já era gigante no clube, mas nem tudo foi motivo de lamentação.

O auxiliar Jayme de Almeida, que comandou a equipe mais uma vez por conta dos problemas de saúde do técnico Muricy Ramalho, ficou satisfeito com a atuação de seus atletas. "Achei ótima a postura do time. Tinha conversado que o jogo seria difícil, mas jogamos como time grande, como Flamengo. Não nos acovardamos. É uma esperança boa para o futuro."

Se o time não consegue se encontrar, o mesmo pode se dizer do atacante Paolo Guerrero. Criticado pela torcida e em péssima fase, o peruano passou mais uma vez em branco e manifestou sua frustração com reclamações. O próprio Jayme admitiu o estilo "teatral" de seu comandado.

"O Guerrero está um pouco ansioso. Ele luta muito e sofre faltas. Aí, com a ansiedade, extravasa de forma muito teatral para a torcida, o que deixa os juízes ficam com raiva", avaliou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.