Derrota em Manchester aumenta pressão sobre elenco do Barcelona

Menos de dois anos após ter conquistadouma vitória magnifica na Liga dos Campeões, o Barcelonaenfrenta duras críticas a seus jogadores após a eliminaçãodiante do Manchester United nas semifinais da competição. "Esse time está acabado", foi a manchete de capa do jornalde Barcelona Sport, nesta quarta-feira. "O fim de uma era",disse o diário El Mundo Deportivo. Mesmo antes da partida, a mídia catalã já vinha apontandoas armas e pedia por uma limpeza do elenco no final datemporada. Mas a derrota por 1 x 0 no Old Trafford aumentou osentimento de urgência pelas mudanças. Ronaldinho, o grande responsável por levar o Barcelona adois títulos seguidos na Espanha e ao triunfo na Liga dosCampeões em 2006, já está com um pé fora do clube. O técnico Frank Rijkaard, o meia Deco, os defensores RafaelMárquez, Gianluca Zambrotta e Lilian Thuram e o atacanteThierry Henry são os outros integrantes da equipe na lista dedispensa exigida pelos jornais. Apesar de Rijkaard ter negado que tenha intenção de pedirdemissão, os jogadores admitiram que chegou o momento derefletir sobre a queda de rendimento da equipe nas duas últimastemporadas. "Cada um tem uma parte de culpa e nós temos que pensar oque pode ser feito para que este time volte a ser vencedor",disse o português Deco a repórteres depois do jogo. "Um clube como o Barcelona não pode passar dois anos semconquistar um troféu. Na liga, caímos em momentos importantes enão conseguimos chegar a nenhuma final. Temos que pensarcuidadosamente e discutir isso com o clube." A ironia da eliminação do Barcelona é que a equipe jogou ofutebol mais atraente durante a maior parte do confronto com oManchester, mas faltou poder de fogo ao ataque. O aclamado "quarteto fantástico" formado por Henry, SamuelEto'o, Lionel Messi e Ronaldinho não foi capaz de vencer abarreira defensiva dos ingleses, ainda mais com o meia-atacantebrasileiro fora de combate por estar machucado. Antes da provável reformulação, entretanto, a equipe aindaenfrenta Valencia e Real Madrid em seus dois próximos jogos noEspanhol e, a menos que vença os rivais, a equipe terá quedisputar a fase de classificação da próxima Liga dos Campeões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.