Derrota faz são-paulinos enfrentarem semana decisiva

A perda da invencibilidade de 30 jogos pela Libertadores no Morumbi não preocupa os jogadores do São Paulo mais do que a maratona de jogos decisivos. Domingo, o time enfrenta o Ituano, em Mogi-Mirim, precisando de uma vitória para evitar o título paulista do Santos. Na próxima quarta-feira, sobe os 3.400 metros de altitude de Cuzco, no Peru, para encarar o Cienciano pela Libertadores.Uma eventual derrota no Peru, combinada com uma vitória do Caracas sobre o Chivas, na Venezuela, fará com que o São Paulo caia para a terceira posição do Grupo 1. Vale lembrar que os seis jogadores pré-convocados para a seleção mexicana desfalcarão o Chivas a partir desta quarta-feira.Por isso, os jogadores já sabem que precisam jogar em ritmo intenso por uma semana para evitar uma catástrofe. "O calendário é assim mesmo. Vamos esquecer a Libertadores por um tempo e pensar no Paulista. Também estamos em busca de um título no domingo", lembra o atacante Thiago.O lateral-esquerdo Júnior mostra confiança em conseguir um bom resultado no Peru. "Temos um bom time, já que hoje não conseguimos a classificação, vamos tentar lá", aposta o jogador, que foi substituído no segundo tempo devido a uma torção no tornozelo direito, mas garante que estará à disposição para o jogo de domingo.Sobre o fato do time ter jogado com um homem a mais por 20 minutos e, além de não ter conseguido furar a retranca dos mexicanos, ter sofrido a virada, sobrou apenas resignação. "Não fizemos a nossa melhor partida, não jogamos tudo o que a gente pode. Mas também é mérito deles, souberam marcar nosso time e aproveitar os contra-ataques", analisou Thiago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.