Derrota não afeta emissoras de TV

A desclassificação da seleção brasileira na Copa América comprometerá parte da transmissão do evento pela TV. Com a saída do Brasil, a Rede Globo não vai mais exibir a competição. As semifinais e a final serão exibidas só pela Bandeirantes. Segundo a Central Globo de Comunicação, comercialmente, o cancelamento da exibição dos jogos não afetará os compromissos da emissora. O que é comercializado, garante a CGCom, é a temporada 2001 de todo o futebol exibido na Globo e não evento por evento. Quando há interrupção de uma transmissão, a rede compensa as cotas publicitárias vendidas com outros eventos. A Globo argumenta que não há uma previsão antecipada de número de inserções para cada evento. Paulo Saad Jafet, vice-presidente da Band, afirma que as cotas publicitárias da Copa América, vendidas pela emissora à Renault e à Goodyear, por R$ 2,4 milhões cada uma, independem de o Brasil chegar até a final. "Mas é evidente que uma vitória aumentaria o interesse pela competição", diz. Para os anunciantes, avalia Jafet, importa mais a audiência alcançada e o retorno nas vendas dos produtos. O jogo com Honduras, na segunda-feira, teve na Globo média de 44 pontos de audiência, considerada pela emissora uma das melhores do ano. Na Bandeirantes, rendeu 5 pontos de ibope. A avaliação é que o mau desempenho da seleção não diminui o ibope dos jogos do Brasil. A Globo acredita que o telespectador sempre terá interesse em conhecer as condições de jogo do time, mesmo quando atravessa uma má fase, como a atual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.