Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Derrota não vai tirar nossa confiança, diz santista Dodô após 3 a 2

Santos está na briga por uma vaga na Libertadores, mas perdeu a chance de entrar no G6

O Estado de S.Paulo

03 Novembro 2018 | 21h48

A derrota para o Palmeiras por 3 a 2 neste sábado, no Allianz Parque, não vai abalar a confiança do Santos na briga por uma vaga na Libertadores. A opinião é do lateral Dodô, autor do gol de empate por 2 a 2 - o time alviverde fez o terceiro em cobrança de falta de Vitor Luis. 

"O time está de parabéns, soube se adaptar ao jogo, mudou a forma de jogar, jogando com um pouco mais de força... Mas a gente sai de cabeça erguida. Mostramos que temos jogadores de fora que podem entrar bem, isso não tira nossa confiança para o fim do campeonato", afirmou o lateral santista. 

A derrota faz o Santos desperdiçar a oportunidade de aparecer no G-6 do Campeonato Brasileiro. Bastava um empate nesta rodada. O Santos permanece em sétimo, com 46 pontos, mesmo número do Atlético-MG, sexto, derrotado em casa pelo Grêmio nesta rodada (1 a 0). O time dirigido por Cuca pode cair para o oitavo lugar caso o Atlético-PR (43 pontos) derrote o Internacional, em Porto Alegre. 

Para o lateral santista, a mudança de postura foi fundamental para o Santos reagir depois de iniciar perdendo por 2 a 0. "Fica um gosto amargo, acabou sendo uma recuperação inútil (empate por 2 a 2) por conta do resultado. Mas mostrou que a gente soube se adaptar, professor colocou um time mais forte e mais alto no intervalo. O campo prejudicou um pouco, estava em condições ruins", afirmou. 

Dodô também comentou a confusão no final do jogo, quando o atacante Deyverson começou a dançar para comemorar a vitória, fato que irritou alguns santistas. "Ele estava provocando um pouco ali no fim, mas é um pecado. É um jogador que já esteve fora do Brasil e poderia aprender um pouquinho. Futebol é dinâmico, amanhã ele pode estar em outro clube, e isso vai fechando portas. Ele já tem uma certa idade para amadurecer. É um pecado um jogador dessa idade ter esse comportamento", criticou o santista. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.