Derrota no Rio não abala o Santos

A derrota para o Botafogo custou ao Santos a perda da liderança no Campeonato Brasileiro, mas não tirou a tranqüilidade da equipe. O grupo permaneceu nesta quinta-feira no Rio e teve um treino leve e bem arejado à tarde, na Praia de Copacabana. Após os exercícios, Robinho não se conteve ao ver um grupo de músicos no famoso calçadão do bairro, tomou de um deles o pandeiro e deu pequena exibição diante de um sorridente Vanderlei Luxemburgo. O técnico, por sua vez, distribuiu autógrafos e ouviu elogios de vários populares. "Estamos entre os melhores e logo vamos retomar a primeira colocação. Dá para descontrair, sim", afirmou Robinho.Deivid e Léo aproveitaram o dia ensolarado, depois do rápido treino, e arriscaram alguns mergulhos, num trecho conhecido pela freqüência assídua de travestis, em frente ao hotel que hospedou a delegação. "Não é preciso mudar de atitude, não soou nenhum alarme. Perdemos um jogo em que fomos superiores", declarou o meia Ricardinho.O zagueiro Antonio Carlos lembrou do desperdício de oportunidades da equipe, no jogo contra o Botafogo, para reforçar a opinião do colega. "É só manter a cabeça erguida. O Campeonato Brasileiro vai ser assim até o final, com jogos difíceis", avisou.A movimentação do elenco do Santos numa faixa de areia da praia chamou a atenção de banhistas e de quem caminhava pelo calçadão. O funcionário de um quiosque da Avenida Atlântica largou o posto para oferecer água de coco a Luxemburgo. Vendedores ambulantes se aproximaram dos santistas para tentar vender as mais diversas mercadorias. Um deles, com redes de descanso sobre os ombros, parou no meio da rodinha de atletas, mas não conseguiu fechar negócio."Não há motivo para preocupação. Sabíamos que a partida contra o Botafogo, de técnico novo (Bonamigo), seria complicada. E vai ser assim até o final da competição. Contra o Figueirense, vamos ter dificuldades também", disse Luxemburgo, referindo-se ao adversário de domingo, em jogo previsto inicialmente para a Vila Belmiro, mas transferido para Mogi Mirim, por causa de punição aplicada ao Santos pela justiça esportiva, devido a incidente no clássico de 10 de julho, com o São Paulo.Para superar o time catarinense, Luxemburgo já confirmou a volta do lateral Paulo César e do volante Bóvio. Eles cumpriram suspensão no jogo com o Botafogo por terem recebido três cartões amarelos. Assim, Flávio e Basílio passam a ocupar novamente o banco de reservas. A equipe do Santos viaja nesta sexta-feira para Mogi Mirim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.