Derrota para Brasil não ameaça técnico da seleção peruana

O presidente da federação peruana de futebol, Manuel Burga, disse nesta quarta-feira que o técnico José del Solar permanecerá no cargo mesmo se a seleção perder para o Brasil no próximo dia 1º de abril, em Porto Alegre, pelas Eliminatórias.

EFE

25 de março de 2009 | 21h08

Veja também:

tabela Eliminatórias da Copa - Classificação

lista Eliminatórias da Copa - Calendário / Resultados

especialVisite o canal especial das Eliminatórias da Copa

A seleção é a atual lanterna do classificatório sul-americano à Copa de 2010, com sete pontos - 16 a menos que o líder Paraguai. Antes de pegar o Brasil no Beira-Rio, a equipe recebe o Chile no próximo domingo, em Lima.

Burga garantiu Del Solar até novembro, quando termina a disputa pelas quatro vagas diretas e a da repescagem, diante do quarto das Eliminatórias da Concacaf. O dirigente disse ainda que não há nenhum tipo de "conjuntura política" para encarar os chilenos. Os dois países disputam um território e o caso está na Corte Internacional de Justiça (CIJ) de Haia, na Holanda.

Burga disse que a seleção quer a vitória em pelo menos um jogo para sonhar com a disputa da repescagem. Segundo ele, a federação fez todos os esforços para que haja segurança no Estádio Nacional de Lima.

"Um resultado positivo é o que todos estamos esperando para seguir em busca da repescagem, que acredito ainda estar ao nosso alcance", ressaltou o presidente da federação peruana de futebol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.