Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Derrotado na Justiça, Everson volta ao Santos como quarto goleiro

Goleiro disse estar arrependido por entrar na Justiça contra o clube; Cuca colocou Vladimir, João Paulo e John à frente de Everson

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2020 | 17h51

O goleiro Everson foi reintegrado ao elenco do Santos nesta quinta-feira, após não ter conseguido rescindir seu contrato com o clube na Justiça. Nas redes sociais, o jogador disse estar arrependido. O técnico Cuca disse que Everson volta ao Santos como quarta opção para o gol, atrás de Vladimir, João Paulo e John.

Logo após a retomada dos treinos, Everson e Eduardo Sasha entraram na Justiça pedindo rescisão de contrato. O atacante foi vendido para o Atlético-MG, enquanto o goleiro não teve êxito em negociações.

"Tudo serve como aprendizado. Estou arrependido e quero recomeçar a minha história, me dedicar e lutar por essa camisa, como fiz desde o meu primeiro dia. Conversei com pessoas do clube e, a partir de hoje, estarei de volta ao CT Rei Pelé. Desde que o técnico Cuca assumiu a equipe e entrou em contato comigo, ainda durante o processo, conversamos sobre acordos e a possibilidade de voltar. Foram papos muito bons e chegamos à conclusão de que a melhor decisão seria retornar e acreditar no projeto que está sendo construído. Sei que precisarei reconquistar a confiança de muita gente, especialmente dos torcedores do Santos, que sempre me apoiaram em campo, mas podem ter certeza de que continuarão vendo um profissional extremamente dedicado, comprometido e com mais vontade de vencer do que nunca", escreveu Everson (veja abaixo o comunicado na íntegra).

Em entrevisa coletiva nesta quinta-feira, Cuca comentou a situação do goleiro. "O Everson é um jogador que, assim como o Sasha, procurei conversar. Falei uma vez com o Sasha e diversas vezes com o Everson. Dentro das conversas que tive com ele, senti que existia uma vontade muito grande de ele retornar, mesmo antes do julgamento. Falei para voltarmos antes do julgamento, mas o julgamento estava certo. Se houvesse uma derrota do Santos, segundo estávamos conversando, ele também voltaria. Foi passado para os jogadores. Ele mostrou o arrependimento. E hoje ele volta como o quarto goleiro. Estamos com Vladimir, João e John à frente dele. Ele tem de trabalhar, como já começou hoje".

O treinador também explicou por que aceitou a volta de Everson e a diferença em relação ao caso de Eduardo Sasha. "Sei como é a cabeça do jogador. O Sasha disse que era difícil, complicado. Aí já fomos para outro caminho, que era a negociação. Não podemos ficar brigando na Justiça. Ganhou o Sasha, o Atlético e o Santos na negociação. O Everson é diferente. Você não vai deixar um ativo seu, que se arrependeu, é bom jogador e é boa pessoa, encostado, só para punir o jogador. Eu quero o melhor para o Santos. E o melhor para o Santos, mesmo que o torcedor fique bravo, é isso. Fazendo o bem, acho que a gente colhe o bem, e o melhor a fazer neste caso era colocar o jogador de volta".

O próximo jogo do Santos é contra o Flamengo. O goleiro Vladimir, que assumiu a vaga deixada por Everson e depois se lesionou, volta a ficar à disposição. No entanto, Cuca disse que vai manter João Paulo como titular.

"O Vladimir está sem treinar, concentrar. Gradativamente, se for evoluindo, vai ganhando posições. Ele saiu por lesão, e o João Paulo entrou muito bem. Eu vou manter o menino que entrou bem. O momento dele é bom, entrou bem. E cabe ao Vladimir agora recuperar a posição", disse Cuca.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Na vida, tudo acontece por algum motivo. Cheguei ao Santos Futebol Clube no início do ano passado e, desde então, carrego grande sentimento e um enorme orgulho por fazer parte da história desse gigante do futebol mundial. Atuar pelo clube foi, e é, a realização de um sonho, que, por alguns motivos, foi interrompido no mês passado. Tudo serve como aprendizado. Estou arrependido e quero recomeçar a minha história, me dedicar e lutar por essa camisa, como fiz desde o meu primeiro dia. Conversei com pessoas do clube e, a partir de hoje, estarei de volta ao CT Rei Pelé. Desde que o técnico Cuca assumiu a equipe e entrou em contato comigo, ainda durante o processo, conversamos sobre acordos e a possibilidade de voltar. Foram papos muito bons e chegamos à conclusão de que a melhor decisão seria retornar e acreditar no projeto que está sendo construído. Sei que precisarei reconquistar a confiança de muita gente, especialmente dos torcedores do Santos, que sempre me apoiaram em campo, mas podem ter certeza de que continuarão vendo um profissional extremamente dedicado, comprometido e com mais vontade de vencer do que nunca. Assim como aconteceu durante todo o período em que fiquei fora do clube, seguirei trabalhando muito e buscando melhorar a cada dia para ajudar de alguma forma o Santos a conquistar coisas grandes. Contem comigo!

Uma publicação compartilhada por Everson Felipe (@goleiroeverson) em

 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos Futebol ClubeÉverson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.