Desábato embarca de volta para Argentina

Exatamente às 19h05 desta sexta-feira, o zagueiro argentino Leandro Desábato deixou o Brasil em um vôo da TAM 8004, retornando para a Argentina, acompanhado de parte da delegação da equipe do Quilmes. Ele passou quase 40 horas preso em São Paulo, desde a madrugada de quinta, por causa das ofensas raciais que fez ao atacante Grafite.Desábato precisou pagar fiança de R$ 10 mil para deixar a prisão no começo da tarde desta sexta-feira. Na seqüência, foi para o Fórum da Barra Funda, em São Paulo, onde assinou um termo de responsabilidade, se comprometendo a voltar ao Brasil sempre que requisitado pela Justiça.Sem contato - Depois disso, a polícia conseguiu despistar a imprensa e curiosos. Na chegada do jogador à concentração do time, no Hyatt Hotel, na avenida Nações Unidas, enquanto cinegrafistas e fotógrafos tomavam o hall principal, a viatura policial entrou por um portão lateral. Nesse momento, o movimento dos jogadores se intensificou no hall. Todos estavam prontos para a viagem. Dez minutos depois, às 16h20, uma van com vidros escuros saiu do Hyatt com alguns integrantes do Quilmes, entre eles Leandro Desábato. A diretoria do Quilmes não conseguiu embarcar todos os jogadores em um único vôo e foi obrigada a dividir jogadores, dirigentes e jornalistas convidados em três turmas, com prioridade para os titulares do time e o técnico Gustavo Alfaro. Outros dois vôos devem levar o restante da delegação. Um, ainda nesta sexta-feira, às 22h30, com os demais jogadores. E outro que deve seguir na manhã de sábado, com equipamentos e jornalistas convidados.Juristas divergem sobre caso Desábato Leão não teme represálias na Argentina Parreira teme represália dos argentinos Quilmes reclama de tratamento recebido Argentino é solto depois de quase 40h Quilmes promete pedir indenização Argentino paga fiança e deve ser solto Desábato toma chimarrão na prisão Jogador deve ser libertado à tarde Desábato passará a noite no 13º DP São Paulo com receio de jogar na Argentina Grafite perdoa, mas mantém processo Grondona considera prisão um "exagero" Teixeira e Parreira repudiam racismo Embaixador quer desculpas de Desábato Câmara convida Grafite a debater o racismo Quilmes: delegação passou dia no hotel Desábato é um ilustre desconhecido Governo brasileiro condena ato racista Ibase encaminhará mensagens à Fifa Desábato é transferido de delegacia Alckmin condena racismo de Desábato Argentino é suspenso preventivamente Nicolás Leoz visita jogador argentino Grafite conseguiu o que queria?, diz Olé Quilmes acusa São Paulo de montar farsa Conmebol também investiga Desábato Enquete em jornal argentino vê racismo ?Atleta não demonstrou arrependimento? Delegação do Quilmes está retida em SP Jogador argentino está incomunicável Advogados tentam livrar jogador Desábato preso por racismo no Morumbi São Paulo vence Quilmes e lidera Grupo 3

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.