Desábato festeja nascimento do filho

Leandro Desábato vai assistir a Argentina x Brasil, quarta-feira, em Buenos Aires, pela televisão. O jogador tem compromisso mais importante. No momento do clássico sul-americano, estará com o filho, Máximo, nascido hoje, em La Plata. Poucas horas depois de ter visto pela primeira vez o bebê, o volante do Quilmes conversou rapidamente com a Agência Estado, por telefone, do hospital da cidade. "A família toda está muito feliz", disse o atleta, já mais tranqüilo após os problemas vividos em São Paulo, há quase dois meses. Desábato, de 26 anos, foi detido no Morumbi, após o jogo entre São Paulo e Quilmes, pela Taça Libertadores, acusado de racismo pelo atacante Grafite. Passou duas noites na prisão e, então, foi liberado para retornar para a Argentina. Sua mulher, grávida de 7 meses na ocasião, ficou muito assustada com o caso. O volante, como já havia dito em outras oportunidades, voltou a garantir que não fez nenhum insulto racista a Grafite, embora admita que o tenha xingado. E disse estar torcendo para que tudo corra bem na partida de quarta, no Monumental de Nuñez. "Espero que não haja nada de ruim e que seja um grande jogo", completou, lembrando, é claro, que vai torcer pela Argentina. Por causa do nascimento do filho, Leandro Desábato foi dispensado do treinamento do Quilmes hoje e amanhã. O jogador, até então anônimo na Argentina, passou a ser conhecido depois do episódio do Morumbi. Talvez não tanto quanto Grafite, persona non-grata entre os argentinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.