Divulgação
Divulgação

Desafio do hóquei é garantir a vaga na Olimpíada do Rio

Seleção tem de ficar entre as seis melhores

Marcio Dolzan, Enviado Especial a Toronto, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2015 | 07h00

A seleção brasileira masculina de hóquei sobre grama inicia nesta terça-feira, às 20h (horário de Brasília), diante do Canadá, sua participação nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. E a principal missão do time nem é beliscar uma medalha, mas sim terminar entre os seis primeiros colocados para garantir a vaga brasileira na Olimpíada do próximo ano, no Rio de Janeiro.

Essa foi a condição imposta pela federação internacional da modalidade para que o Brasil – que não tem nenhuma tradição no esporte – pudesse participar dos Jogos Olímpicos.

Como o feminino já está fora do Rio-2016, um eventual fracasso da equipe masculina no Pan fará com que o hóquei sobre a grama seja a única modalidade na competição sem presença brasileira.

Em Toronto o Brasil está no Grupo B, ao lado de Canadá, Chile e México. O time está bastante confiante. “teremos o adversário mais difícil da nossa chave. O Canadá está abaixo apenas da Argentina, que está no outro grupo e é a seleção favorita neste Pan”, disse Cláudio Rocha, técnico da seleção brasileira. “Nossa meta é terminar em segundo lugar da primeira fase.”

O segundo posto é estratégico porque as quartas de final serão disputadas com as equipes do outro grupo, mas na ordem inversa de classificação. Assim, o Brasil planeja enfrentar o terceiro colocado da outra chave – que, em tese, seria um adversário mais fácil – para buscar uma vaga na semifinal. Se conseguir chegar até lá, estará garantido na Olimpíada.

Uma derrota nesta terça-feira diante da seleção anfitriã não é vista como grande problema pelos brasileiros. “Nossa meta é disputar com o Chile de igual para igual e brigar pelo segundo lugar. O que nós não podemos é ficar em quarto”, destaca Rocha.

O treinador prossegue sua avaliação. “O líder do Grupo A vai ser a Argentina, e a chance de irmos para uma semi diminuiria bastante. A Argentina é um time bem superior no Pan-Americano. Cuba, EUA e Trinidad e Tobago os outros integrantes do grupo) estão mais ou menos no mesmo nível.”

Como são apenas oito equipes, todas avançarão para as quartas – a primeira fase apenas define os cruzamentos. Caso o Brasil não avance às semifinais, ainda poderá brigar pelo quinto e sexto lugares com os demais eliminados do mata-mata e, se obtiver êxito, garantirá a sonhada vaga olímpica.

Tudo o que sabemos sobre:
PanHóquei Sobre a Grama

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.