Albert Gea/ Reuters
Albert Gea/ Reuters

Xavi no Barcelona: veja os seis desafios que o treinador terá no clube espanhol

Ex-camisa 6 faz sua estreia no comando da equipe catalã neste sábado, às 17h, no clássico com o Espanyol; Barça ocupa a 9ª posição em LaLiga

Marcos Antomil, especial para o Estadão

18 de novembro de 2021 | 20h00

Xavi Hernández inicia neste sábado sua trajetória no comando técnico do Barcelona. Ídolo da torcida catalã, o ex-meia vem do futebol do Catar após desenvolver seu primeiro e único trabalho como treinador. De volta ao clube que o formou para o esporte, Xavi tem uma sequência de desafios para superar e devolver o Barcelona ao posto de protagonista na Europa.

Em 2015, Xavi se despediu do Barcelona e se transferiu para o Al-Sadd, onde jogou por quatro temporadas e encerrou a carreira em 2019. Em seguida, engatou a carreira de técnico, substituindo o português Jesualdo Ferreira, ex-Santos. Por lá, conquistou sete títulos. O mais importante deles foi o Campeonato do Catar, na temporada 2020-2021.

Camisa 6 nos tempos de jogador, Xavi tem, aos 41 anos, o seu maior desafio na curta carreira de treinador: resgatar o time do coração de uma situação esportiva decadente em virtude da má gestão em sua direção nos últimos anos. Recentemente, em sua primeira entrevista no Barcelona, ele admitiu ter sido convidado pela CBF para ser auxiliar de Tite e depois da Copa do Catar assumir o comando da seleção brasileira. Mas recusou. Veja as seis missões que o ex-jogador terá em sua nova função no clube catalão:

MELHORAR DESEMPENHO NO CAMPEONATO ESPANHOL

Após 12 jogos nesta temporada, o Barcelona ocupa a nona posição no Campeonato Espanhol, distante dez pontos da líder Real Sociedad. A colocação ingrata também eleva as preocupações sobre a conquista de uma vaga na próxima edição da Liga dos Campeões. A última vez que a equipe catalã ficou fora da principal competição europeia foi na temporada 2003-2004. A expectativa é que, com a estreia de Xavi, e uma melhora no futebol apresentado pelo time, as arquibancadas voltem a encher no Camp Nou. O ex-meia busca os três primeiros pontos no comando técnico do clube catalão já neste sábado, às 17h, no clássico com o Espanyol.

LEVAR EQUIPE À PRÓXIMA FASE DA LIGA DOS CAMPEÕES

No torneio europeu, o Barcelona está longe da disputa pela liderança do Grupo E, cujo dono é o Bayern de Munique, que tem 12 pontos. O time catalão tem seis pontos e disputa mais diretamente com o Benfica (4 pontos) quem avança para as oitavas de final. O Barcelona enfrenta em casa a equipe de Lisboa já na próxima terça-feira, às 17h, e precisa vencer para não depender de um bom resultado em visita ao Bayern na última e decisiva rodada.

RESGATAR CONFIANÇA E ESTILO 'BARCELONA'

O Barcelona é conhecido no mundo todo por praticar um futebol de vanguarda. Sempre prezando pela novidade, o clube contou com a inteligência privilegiada de Johan Cruyff e, posteriormente, Pep Guardiola para influenciar modelos de jogo em todo o mundo e ditar tendências. Com o atual técnico do Manchester City, entre 2008 e 2012, o Barcelona fez o estilo "tiki-taka" ser reverenciado no futebol e utilizado também na seleção espanhola, campeã do mundo em 2010. O amplo domínio da posse de bola, a busca por toques rápidos e finalizações de dentro da grande área caracterizaram a maneira como o Barcelona jogou por muitas temporadas.

Com Xavi, a ideia não é necessariamente readquirir esse modelo, mas adaptá-lo às circunstâncias atuais (inclusive pelos jogadores do elenco) e buscar novidades que possam funcionar no Barcelona. A direção do clube entende que só alguém que conhece profundamente as características do time é capaz de comandar essas transformações.

REDESCOBRIR O FUTEBOL DE PHILIPPE COUTINHO

O meia brasileiro chegou ao Barcelona em meio à ótima temporada no Liverpool, mas não rendeu o esperado em terras espanholas e até foi cedido ao Bayern de Munique. De volta à Catalunha e recuperado de lesão, Coutinho pode ser peça chave na formatação do time de Xavi. A melhora em sua performance será uma faca de dois gumes, ajudando também a recuperar espaço na seleção brasileira.

COM APOIO DOS MAIS EXPERIENTES, ENCONTRAR NOVAS LIDERANÇAS

Diante do retorno de Daniel Alves, Xavi terá um quarteto de jogadores experientes e contemporâneos seus para realinhar o Barcelona. Com a ajuda de Gerard Piqué, Sergio Busquets e Jordi Alba, o ex-meia poderá fazer um transição gradual, mas necessária, da liderança técnica da equipe dos mais velhos para os mais jovens, oriundos das categorias de base do clube, as famosas "canteras".

Gavi é um dos grandes destaques locais e tem sido fundamental na seleção espanhola do asturiano Luis Enrique, ex-Barcelona. Ansu Fati é a grande promessa, mas lesões o têm afastado do melhor futebol. Eric García, Riqui Puig e Óscar Mingueza são outros jovens de destaque e que devem seguir ganhando oportunidades.

O novo treinador também terá de lidar com o afastamento, e possível abandono, do futebol por parte de Sergio Agüero. O atacante foi diagnosticado com uma arritmia cardíaca em um jogo no fim de outubro e ainda não sabe como será seu futuro no esporte.

HÁ BARCELONA SEM MESSI

A saída inesperada do craque argentino Lionel Messi no início da temporada estremeceu o Barcelona. O clube ficou completamente desorientado, dentro e fora de campo. Xavi tem como missão montar um time que não seja órfão do futebol do atleta do Paris Saint-Germain. Para isso, ele terá de construir uma equipe mais coletiva, que não dê para um único atleta a responsabilidade de resolver uma partida.

Há de se lembrar que Messi ainda estava em campo quando a equipe foi eliminada da Liga dos Campeões em um vexatório 8 a 2 para o Bayern de Munique na temporada 2019-2020. O argentino também esteve na última temporada, novamente marcada por fracassos e eliminações. Portanto, tamanhos eram os problemas do clube que nem Messi com seu futebol genial era capaz de resolver dentro das quatro linhas.

Como muitos ex-jogadores, Xavi prefere correr o risco de assumir o Barcelona em meio a uma enorme crise a preservar seu posto como ídolo do clube. Sem Messi, os problemas parecem ser maiores, mas superando esses desafios, Xavi se provará como treinador e ficará em uma prateleira ainda mais alta entre os torcedores catalães.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.