Montagem com fotos de Daniel Augusto Jr/Agência
Montagem com fotos de Daniel Augusto Jr/Agência

Descartados por Carille custam cerca de R$ 1 milhão por mês

Jogadores fora dos planos de Carille fazem aumentar a folha de pagamento do Corinthians; eles terão o futuro decidido pelo novo presidente do clube

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2018 | 06h59

Com a volta de jogadores que estavam emprestados e a contratação de alguns reforços, o elenco do Corinthians conta com mais de 40 nomes, além de pelo menos mais três atletas que estão treinando em horários alternativos – são quase quatro times. Porém, vários deles não estão nos planos do técnico Fábio Carille. Os “descartados” custam ao clube algo perto de R$ 1 milhão por mês só de salários.

+ Henrique é regularizado no BID e pode estrear pelo Corinthians

+ Fagner defende Kazim e diz que o atacante não precisa resolver todo jogo

Por isso, conseguir negociá-los, principalmente os que geram despesas mais altas, é uma das missões da nova diretoria que assume o comando domingo, dia seguinte à eleição presidencial. A situação que mais preocupa no momento é a do meia Giovanni Augusto.

Para ficar com 50% dos direitos econômicos do jogador, o Corinthians pagou R$ 16 milhões ao Atlético-MG. Giovanni recebe R$ 320 mil por mês e o alto salário tem atrapalhado possíveis transferências. A Chapecoense e o Vitória manifestaram interesse, mas desistiram do negócio quando souberam o valor. Não topariam o acerto nem se tivessem de pagar somente a metade do salário.

No ano passado, o meia teve chance de sair, mas preferiu ficar. Neste ano, porém, Carille decidiu abrir mão do jogador. Com contrato até dezembro de 2019, Giovanni é o atleta que mais causa preocupação na diretoria pela questão financeira. Pessoas ligadas ao meia afirmam que ele queria permanecer no clube, mas o fato de não ter sido inscrito no Paulista fez com que mudasse de ideia.

Outro com situação indefinida é Fellipe Bastos. Agenciado por Carlos Leite, o jogador chegou sem custos, recebe cerca de R$ 120 mil e tem vínculo até dezembro de 2019. Desde sua contratação, em janeiro de 2017, nunca conseguiu se firmar, mas é um dos mais queridos do grupo. Entretanto, também está liberado para procurar outro clube.

O lateral-esquerdo Moisés vive situação inusitada. Ele foi contratado do Madureira em 2015, emprestado a Bragantino e Bahia e voltou ano passado. Após 17 jogos, renovou contrato até dezembro de 2019 e passou a ganhar R$ 120 mil, mesmo sendo reserva. No fim do ano passado, o Corinthians tentou envolvê-lo em negociações com Bahia e Fluminense, mas o atleta não aceitou sair.

O volante Jean é outro “problema”. Contratado em agosto de 2016, só fez dois jogos. Foi emprestado ao Paraná e ao Vasco, onde se destacou no Brasileiro, mas não o suficiente para convencer Carille a lhe dar uma chance no Corinthians. Apesar da valorização e do vínculo até dezembro de 2020, não está nos planos do treinador.

O jogador mais desconhecido da lista é o paraguaio Gustavo Viera. Com 18 anos, chegou do Rubio Ñu, do Paraguai, por indicação de Gamarra, ídolo corintiano e ex-cartola do clube paraguaio. Participou do sub-20, fez dois amistosos no time principal e foi emprestado duas vezes ao seu ex-clube. Com contrato até agosto, vai embora de graça. 

Contratado após o Paulista de 2016 por ter se destacado no Audax, o atacante Bruno Paulo teve mais lesões do que jogos pelo Corinthians. Fez uma partida e foi emprestado ao Santa Cruz. Tem contrato até junho de 2019. Treina em horários diferentes do grupo, na companhia de Gustavo Viera e Matheus Vidotto. O goleiro, que já foi até convocado por Felipão para a seleção, em 2013, brigou com Carille por ele ter escolhido Caíque como terceiro da posição. Está afastado, mas tem vínculo até dezembro. Se não renovar ou ser negociado, sairá de graça.

Revelado pelo clube, Léo Príncipe, reserva de Fagner, perdeu espaço. “A diretoria tomou a decisão de inscrever outros atletas. Vamos aguardar para ver como vai ficar a situação dele”, disse Marcelo Robalinho, empresário do lateral. Ele tem contrato até dezembro de 2019. Vitória, Atlético-GO, Paraná e Botafogo-SP têm interesse.

O volante Wariam, 21 anos, é uma aposta da base que será emprestado para ganhar espaço. Ele tem contrato até junho de 2019. Fez dois amistosos.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.