Bertrand Guay/AP
Bertrand Guay/AP

Deschamps amplia o contrato com a seleção francesa até 2018

Substituto de Laurent Blanc, técnico ganha voto de confiança e está garantido no comando dos Bleus até a Copa do Mundo da Rússia

Estadão Conteúdo

12 de fevereiro de 2015 | 10h38

O técnico Didier Deschamps renovou o seu contrato com a França, o que o vai garantir a sua manutenção no comando da seleção nacional até a disputa da Copa do Mundo de 2018 na Rússia. Deschamps, que substituiu Laurent Blanc após a Eurocopa de 2012, selou o novo acordo com o presidente da Federação Francesa de Futebol, Noel Le Graet, nesta quinta-feira. "Estou muito feliz em meu papel como treinador da seleção nacional", disse.

A seleção francesa avançou até as quartas de final da Copa do Mundo no ano passado no Brasil, perdendo por 1 a 0 para a campeã Alemanha. Depois de uma campanha ruim nas Eliminatórias Europeias, a França se garantiu no Mundial de 2014, após bater a Ucrânia por 3 a 0, no jogo de volta da repescagem, depois de perder por 2 a 0 no duelo de ida, em Kiev.

A França vai sediar a Eurocopa de 2016 e está automaticamente classificada como anfitrião, o que significa que jogará apenas amistosos até lá. A equipe foi recentemente batida por Espanha e Portugal em casa.

Le Graet, que em alguns momentos teve uma relação tensa com Blanc, disse que foi fácil convencer Deschamps a continuar. "As questões financeiras não demoraram muito", disse. "É indispensável para ter essa estabilidade. Ele tem o nosso apoio total e, o desejo era mútuo".

O dirigente acrescentou que o recém-aposentado Thierry Henry, maior artilheiro de todos os tempos da França com 51 gols, o também ex-jogador Patrick Vieira e Deschamps serão homenageados antes do amistoso com a seleção brasileira em 26 de março, no Stade de France. 

Todos eles jogaram mais de 100 vezes pela França, com Deschamps sendo o capitão na decisão da Copa do Mundo de 1998, em que os franceses derrotaram a seleção brasileira por 3 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.