Saeed Khan/AFP
Saeed Khan/AFP

Deschamps elogia seleção francesa: 'Mostramos o que podemos fazer'

França se classificou às quartas de final após vitória sobre a Argentina, por 4 a 3

Ciro Campos, enviado especial / Kazan, O Estado de S.Paulo

30 Junho 2018 | 15h38

O técnico da França, Didier Deschamps, afirmou neste sábado que a vitória por 4 a 3 sobre a Argentina mostrou o potencial da equipe para ir longe nesta Copa do Mundo. Depois de ganhar em Kazan do time de Messi e garantir classificação para as quartas de final do torneio na Rússia, o treinador disse que o elenco tem começado a evoluir e pode avançar mais na competição.

+ Melhor em campo contra a Argentina, Mbappé fala em 'ir mais longe na Copa'

+ Após eliminação, Mascherano anuncia aposentadoria da seleção argentina

"Mostramos o que podemos fazer nesta Copa. Temos muitos jogadores estreantes em Copa. Todos com qualidade, mas ainda sem experiência. Precisamos ter paciência para eles se desenvolverem", afirmou Deschamps. A classificação para as quartas de final garante no mínimo a repetição do resultado obtido em 2014. No Brasil, a França caiu nesta etapa, ao perder por 1 a 0 para a Alemanha.

O elogio de Deschamps ao time se contrapõe ao futebol exibido na primeira fase. A França ganhou de Austrália e Peru por placares mínimos, empatou com a Dinamarca e nos últimos dias os jogadores passaram a explicar os motivos de ainda não terem conseguido render o esperado. Para o técnico, agora isso mudou. "A Argentina tinha um time experiente, que sabia administrar as situações. Conseguimos jogar em alto nível", afirmou.

 

O treinador disse que um dos acertos na estratégia para ganhar da Argentina foi elaborar uma forma de conter Lionel Messi. "Tínhamos de ter a certeza que ele não receberia passes e, se estivesse com a bola, teríamos ainda mais um segundo marcador. Ficamos muito atentos", afirmou. Quem desequilibrou o jogo em Kazan foi o francês Mbappé, autor de dois gols e escolhido pela Fifa o melhor campo.

O jogador de 19 anos seguiu o tom da entrevista do treinador, ao dizer que conseguiu mostrar na Copa o potencial esperado. "Como eu sempre disse, em uma Copa você tem alto nível de jogadores em uma Copa. Se tem uma chance para mostrar o que se pode fazer, não há melhor lugar do que aqui. Estou muito feliz pelos gols marcados", comentou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.