Deschamps faz mistério e pode poupar alguns jogadores

Mesmo com mistério de seu treinador, a seleção francesa necessita apenas do empate para seguir em frente na Copa do Mundo

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

24 de junho de 2014 | 20h49

O técnico Didier Deschamps decidiu fazer mistério sobre o time que mandará a campo nesta quarta-feira, quando a França enfrenta o Equador, às 17 horas, no Maracanã. Líder do Grupo E, a seleção francesa ainda não tem a classificação garantida, mas, mesmo se perder para os equatorianos, deverá seguir na competição - provavelmente em primeiro lugar na chave, graças ao saldo de gols.

Diante disso, existe a chance de a França poupar alguns jogadores nesta quarta-feira. O time tem dois desfalques certos: o zagueiro Varane se recupera de uma gastroenterite e o volante Cabaye está suspenso. Mas, além deles, Deschamps poderá dar descanso a alguns titulares já visando as oitavas de final.

"Quando escolhi os 23 jogadores foi porque tenho confiança em todos eles. Em um momento ou outro, eles deverão estar em campo", destacou o técnico francês. Ele afirmou também que o fato de estar na liderança da chave e com a vaga praticamente garantida não fará seu time mudar de postura. "Não tive que mudar nada em termos de atitude dos jogadores. Eles trabalham com a mesma dedicação e nos preparamos da mesma forma que as partidas anteriores", assegurou.

"É um jogo de Copa do Mundo. Chegamos à terceira partida com seis pontos, mas estamos diante de um adversário de qualidade, que ainda quer se classificar. Ainda que estejamos em uma excelente posição, precisamos concluir o trabalho", continuou o técnico.

Deschamps falou ainda sobre os cruzamentos nas oitavas de final. Dependendo de sua posição no grupo, a França poderá ter de enfrentar a Argentina logo na primeira rodada dos playoffs. "A gente só vai saber depois da partida, porque a Argentina vai jogar às 13 horas (diante da Nigéria, nesta quarta-feira, em Porto Alegre)", desconversou o técnico francês. "Nosso objetivo número um era a primeira partida. Depois, era classificar às oitavas e agora é o primeiro lugar. Vamos tentar manter, e depois vamos encarar o adversário que se apresentar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.