Natteo Bazzi/EFE
Natteo Bazzi/EFE

Desejado no Chelsea, Higuaín diz que quis o Milan: 'Aqui sou desejado por todos'

Centroavante tem o recorde de gols em uma edição do Italiano, atuando pelo Napoli, e conquistou os dois últimos títulos nacionais com a Juventus

Estadão Conteúdo

03 Agosto 2018 | 12h53

O centroavante argentino Gonzalo Higuaín foi apresentado oficialmente nesta sexta-feira como novo jogador do Milan. Depois de passar por testes médicos e físicos nos últimos dois dias, o jogador de 30 anos assinou contrato de empréstimo até o final de junho de 2019 - foi envolvido em uma troca com o zagueiro Leonardo Bonucci, que voltará a atuar pela Juventus - e afirmou que preferiu o clube rubro-negro de Milão em detrimento do Chelsea.

+ Gabriel Jesus acerta renovação de contrato com o Manchester City até 2023

De acordo com Higuaín, o clube inglês mostrou interesse em seu futebol, mas o único que de fato o queria era o italiano Maurizio Sarri, técnico recém-contratado, que o comandou por duas temporadas no Napoli. "No Chelsea, o único que me queria era o Sarri. Aqui (no Milan), sou desejado por todos", disse o argentino, na entrevista coletiva de sua apresentação, explicando a razão de trocar Turim por Milão.

O centroavante, que tem o recorde de gols em uma edição do Campeonato Italiano (36 na temporada 2015/2016, com o Napoli) e conquistou os dois últimos títulos nacionais com a Juventus, disse que quer fazer o Milan voltar a ter sucesso na Itália e na Europa. "Este projeto me motiva muito, queremos devolver o clube ao lugar que merece e espero poder retribuir a confiança que depositaram em mim. Estou feliz de estar aqui", comentou.

O que Higuaín fez questão de ressaltar é que ele não será a maior estrela do time, que é comandado pelo ex-volante Gennaro Gattuso. "Estou num clube com uma grande história. Estrela? Aqui a estrela é a equipe. Uma partida é vencida de modo unido. Não se vence sozinho", afirmou o argentino de 29 anos, que agradeceu a Juventus pelos dois anos de trabalho.

Nesta temporada, Higuaín jogará três competições com o Milan: Campeonato Italiano, Copa da Itália e Liga Europa. Além disso, fará justamente contra a Juventus, em janeiro, na Arábia Saudita, a decisão da Supercopa da Itália.

 

 

Mais conteúdo sobre:
futebol Milan Chelsea Higuaín

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.