Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Desespero leva Tite a esperar por Alexandre Pato contra o Botafogo

Atacante, que tem retorno previsto para esta quarta ao País após jogo do Brasil, deve ficar no banco

VÍTOR MARQUES, O Estado de S. Paulo

11 de setembro de 2013 | 07h48

SÃO PAULO - De reserva a esperança de gols. O Corinthians que enfrenta o Botafogo, às 21h50, no Maracanã, aguarda o retorno de Alexandre Pato, que esteve com a seleção brasileira em Boston, nessa terça, contra Portugal. O jogador deve desembarcar com delegação do Brasil às 16h20 no Rio de Janeiro e já é esperado na concentração corintiana. Ele vai descansar para que possa, ao menos, iniciar a partida desta noite no banco de reservas.

 

O clube informou ter sido Pato, que não jogaria os 90 minutos contra Portugal, quem se colocou à disposição. Guerrero também é esperado para enfrentar o Botafogo, mas o seu caso é bem mais complicado porque ele jogou em Puerto La Cruz, na Venezuela, e teria de enfrentar escalas em Caracas e em São Paulo antes de chegar ao Rio.

 

A hipótese de usar a dupla de ataque diante do vice-líder do Brasileiro, ainda que sem as condições ideais, é uma cartada para fazer o time voltar a vencer após o empate sem gols contra o Náutico. O resultado foi tão desastroso que colocou o time a dez pontos do líder Cruzeiro.

 

Contar com Pato em campo nesta quarta-feira não tem relação com a posição do time na tabela, fora até do G-4, garantiu Tite. "Nada. Isso não pesou nada", foi sua resposta quando questionado se tomaria a mesma decisão caso sua equipe estivesse na ponta do Campeonato Brasileiro.

 

O empate contra Náutico, encarado como uma derrota dentro do clube, teve outras consequências. De uma reunião com o presidente Mário Gobbi, para traçar metas para o segundo turno, à mudança tática na equipe.

 

Gobbi reforçou ao treinador e à comissão técnica que o objetivo do clube é obter uma das vagas à Libertadores, seja via G-4 do Brasileiro ou com o título da Copa da Brasil. "Hoje o que está mais próximo é o G-4", disse Tite, que nem quer saber se os matemáticos apontam que o Corinthians só tem 1% de chance de ser campeão brasileiro.

 

Para encarar o rápido e perigoso Botafogo, Tite barrou Ibson. Um motivo é técnico. Segundo o treinador, Edenílson vive melhor momento e vai jogar como segundo volante. Sacar Ibson foi uma decisão mais fácil porque Ralf está fora. Seria algo arriscado, portanto, formar uma dupla de volantes com Maldonado, que vai jogar, e Ibson. De Edenílson, Tite espera mais presença no ataque. Douglas e Emerson retornam ao time.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansAlexandre PatoBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.