Bruno Cantini|Divulgação
Bruno Cantini|Divulgação

Desfalcado, Santos é derrotado por reservas do Atlético-MG

Paulistas sofrem sem Lucas Lima e Ricardo Oliveira na equipe

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2016 | 20h30

Os dois desfalques do Santos prejudicaram mais do que os 11 titulares poupados do Atlético-MG para priorizar as quartas de final da Copa Libertadores. Sem Lucas Lima e Ricardo Oliveira, o time da Vila Belmiro se enfraqueceu tanto que perdeu para os reservas do adversário por 1 a 0, neste sábado, em Belo Horizonte, na primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

Os dois principais jogadores do Santos – e convocados para disputar a Copa América pela seleção brasileira – ficaram fora por lesão. Nem mesmo os outros nove titulares que no último domingo foram campeões paulistas conseguiram compensar as ausências e apresentar uma atuação à altura do título conquistado semana passada.

A derrota é somente a segunda do clube na temporada. A outra foi para o Red Bull, no Campeonato Estadual. O Santos vinha de 15 jogos de invencibilidade, mais de dois meses.

O time sofreu para manter a posse de bola. Velocidade e criatividade inexistiram. Somente Gabriel buscava alguma jogada individual pela direita e incomodava os zagueiros. No restante, o Santos parecia aquele mesmo visitante inofensivo do Brasileiro de 2015, quando ganhou uma partida e perdeu 11 nas 19 vezes que atuou fora de casa.

A torcida atleticana também pareceu se poupar para enfrentar o São Paulo, na quarta, pela Libertadores, e não lotou o estádio. O apoio reduzido não diminuiu o ímpeto do time, que deu trabalho desde o começo.

Somente até o gol de Cazares, aos 14 minutos, a equipe tinha criado três jogadas perigosas, quase todas pelo lado esquerdo. O alerta não fez o Santos reagir e foi pelo setor que o equatoriano recebeu um lançamento sem marcação e abriu o placar.

A vontade dos reservas em mostrar serviço fez o Atlético-MG jogar com muita velocidade, quase sempre com Cazares e Hyuri. A equipe dominou o jogo e poderia ter ampliado até o intervalo. Os maiores sustos foram alguns recuos perigosos da defesa para o goleiro Uilson.

A ausência dos dois craques do Santos fez o técnico Dorival Junior tentar arrumar o time ao longo do segundo tempo. O inerte Paulinho saiu no intervalo para o meia Serginho atuar centralizado no ataque. O substituto de Lucas Lima, Ronaldo Mendes, não agradou e saiu para que Matheus Nolasco estreasse pela equipe.

As tentativas pareceram mais uma dose fraca de remédio do que a cura para os problemas. O Santos persistiu com as falhas de criação e de posse de bola. Pelo menos o primeiro chute a gol saiu: eram 25 minutos do segundo tempo em uma tentativa do lateral Victor Ferraz.

Como tentou avançar mais, a equipe ficou mais exposto às velozes investidas do Atlético-MG. A defesa penou e no segundo tempo os dois zagueiros receberam cartões amarelos.

A última investida de Dorival Junior foi tirar o volante Renato e apostar no atacante Rolón. O adversário se segurou na vantagem e só foi passar no sufoco no fim. A bola rondou a área mineira e por pouco o empate não saiu. A esperança durou até o último lance. Um novo erro de finalização voltou a relembrar o quanto a dupla titular fez falta ao Santos.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 1 X 0 SANTOS

ATLÉTICO-MG - Uilson; Gabriel, Edcarlos, Tiago, Carlos César; Eduardo, Lucas Cândido, Cazares; Carlos Eduardo (Pablo), Hyuri (Yago) e Clayton. Técnico: Diego Aguirre.

SANTOS - Vanderlei, Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato (Rolón), Vitor Bueno e Ronaldo Mendes (Matheus Nolasco); Paulinho (Serginho) e Gabriel. Técnico: Dorival Junior.

GOL - Cazares, aos 14 minutos do primeiro tempo.

JUIZ - Jailson Macedo de Freitas (BA).

CARTÕES AMARELOS - Cazares, David Braz, Carlos Eduardo, Gustavo Henrique

PÚBLICO E RENDA - Não divulgados.

LOCAL - Independência, em Belo Horizonte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.