Desfalcado, Atlético-PR quer surpreender o Palmeiras

Dono do segundo pior ataque do Campeonato Brasileiro, com 25 gols, o Atlético Paranaense enfrenta a melhor defesa da competição com quatro desfalques, além do técnico Antônio Lopes, suspenso por 30 dias pelo STJD devido a ofensas à arbitragem na partida contra o Flamengo. O auxiliar-técnico Júnior Lopes, filho do treinador, vai dirigir a equipe do banco de reservas.

JÚLIO CÉSAR LIMA, Agencia Estado

26 de setembro de 2009 | 08h27

Com os desfalques do zagueiro Rhodolfo e do atacante Alex Mineiro, ambos em recuperação física e do ala esquerda Márcio Azevedo e o atacante Wallyson, suspensos pelo terceiro cartão amarelo, Júnior Lopes, que trabalhou no Palmeiras no primeiro semestre, espera voltar da capital paulista com pelo menos um ponto.

Na 14.ª colocação com 31 pontos, Lopes aposta na versatilidade de Wesley, substituto de Márcio Azevedo, para ajudar o ataque. "É um jogador que pode atuar pelo lado esquerdo, tem bastante velocidade e por ser versátil também auxilia o ataque".

Mesmo transferindo o favoritismo para o Palmeiras, Lopes não descarta voltar com o empate. "Será um jogo muito difícil, eles estão invictos em casa, mas também tem os desfalques de Cleiton Xavier e de Armero, que são jogadores de seleção. Mas o campeonato é assim, dificilmente uma equipe consegue repetir dois ou três jogos com o mesmo time", afirmou.

Além de Wesley, o atacante Patrick fará a dupla de ataque com Marcinho, artilheiro da equipe com sete gols. No treino desta sexta-feira, Paulo Baier foi poupado, mas está com sua escalação garantida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.