Desfalcado, Brasil tenta garantir o 1.º lugar do grupo

A seleção não poderá contar com a presença de Kaká, que está suspenso, e Elano, machucado

ANDRÉ CARDOSO, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 23h01

O atacante Luís Fabiano e o goleiro Julio César são as grandes esperanças do Brasil

DURBAN - Já classificado para as oitavas de final, o Brasil entra em campo nesta sexta-feira para tentar terminar a primeira fase da Copa do Mundo na liderança do Grupo G. Para isso, precisa apenas de um empate contra Portugal, a partir das 11 horas (horário de Brasília), no estádio Moses Mabhida, em Durban. Mas o técnico Dunga terá dois importantes desfalques para armar a seleção brasileira: os meias Kaká, suspenso, e Elano, com dores, não jogam.

 

Veja também:

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador |

Apesar de a vaga já estar garantida, a seleção brasileira descarta a possibilidade de qualquer relaxamento no jogo desta sexta. A ordem de Dunga é manter o ritmo mostrado nos dois primeiros jogos do Mundial, quando derrotou Coreia do Norte e Costa do Marfim, para conseguir outra vitória e confirmar a liderança da chave. "Queremos terminar em primeiro lugar", anunciou o zagueiro Lúcio, que é o capitão do time.

Mas, ao contrário do que aconteceu nas duas vitórias iniciais, o Brasil não contará com força máxima nesta sexta. Principal jogador do time, Kaká foi expulso diante da Costa do Marfim e terá de cumprir suspensão. E Elano, que marcou um gol em cada jogo, sofreu uma forte pancada na perna direita durante a última partida, realizada no domingo passado, e ainda não se recuperou completamente das dores que sente no local.

Assim, Dunga perde seus dois homens de criação no meio de campo, o que pode comprometer o ataque brasileiro nesta sexta. Para o lugar de Kaká, a escolha foi natural: Júlio Baptista, que é o substituto imediato da posição. E na vaga de Elano, também não houve nenhuma surpresa. Mesmo sendo lateral-direito, Daniel Alves ganhou a vaga e jogará improvisado no setor, o que ele já está acostumado a fazer.

Será, então, a chance de comprovar o discurso pregado por Dunga e pelos jogadores desde que começou a preparação brasileira para a Copa. Segundo eles, não há diferença entre reservas e titulares entre os 23 convocados para a disputa na África do Sul, pois a força do Brasil é justamente o grupo, no qual todos os integrantes teriam condições de entrar em campo e manter o mesmo nível.

"Independente dos jogadores que entrarem, o Brasil tem que ganhar", avisou Dunga, sempre cobrando dedicação e seriedade do seu time. Ele, inclusive, espera que Portugal tenha uma postura mais ofensiva, pois precisa do resultado positivo para confirmar sua classificação para as oitavas de final. E quer aproveitar isso, explorando o rápido e eficiente contra-ataque da seleção brasileira.

A maior arma brasileira, no entanto, é outra. Segundo Dunga, seu objetivo na seleção é montar um time equilibrado, com organização dentro de campo, que saiba atacar e defender bem. E ele acredita que tem conseguido fazer isso nessa Copa do Mundo, após as vitórias sobre Coreia do Norte (2 a 1) e Costa do Marfim (3 a 1). Agora, porém, vem o principal desafio da primeira fase: Portugal. E o Brasil quer comprovar sua força.

Ficha técnica

Portugal x Brasil

Portugal - Eduardo; Miguel, Ricardo Carvalho (Ricardo Costa), Bruno Alves e Fábio Coentrão; Pedro Mendes, Tiago, Raul Meirelles e Simão; Cristiano Ronaldo e Liedson. Técnico: Carlos Queiroz.

Brasil - Julio Cesar; Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Daniel Alves e Júlio Baptista; Robinho e Luís Fabiano. Técnico: Dunga.

Árbitro - Benito Archundia (México)

Horário - 11 horas (de Brasília)

Local - Estádio Moses Mabhida, em Durban (África do Sul)

 

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolBrasilPortugal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.