Desfalcado, Cruzeiro pega o Inter e quer encerrar jejum

Sem vencer há cinco jogos e com diversos desfalques na equipe, o técnico Celso Roth fez uma série de experiências para montar o Cruzeiro que enfrentará o Internacional, neste sábado, pela 27.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mas o treinador já avisou que definição mesmo, só momentos antes de o time entrar em campo, às 18h30, no estádio Melão, em Varginha, no sul de Minas Gerais.

MARCELO PORTELA, Agência Estado

29 de setembro de 2012 | 08h25

Celso Roth já sabe que não vai poder contar com os atacantes Wallyson e Wellington Paulista e o volante Charles. Apesar de não terem lesões graves detectadas, Wellington Paulista acusou dores na coxa e Charles, no tornozelo. O caso de Wallyson é mais grave, pois o atacante teve confirmada uma contusão óssea no pé direito. Além deles, o técnico também não poderá contar com Tinga e Lucas Silva, suspensos, mas espera ter à disposição o lateral-direito Ceará, liberado pelo departamento médico.

Para se preparar para qualquer possibilidade, Celso Roth testou uma equipe com Léo improvisado na lateral direita e a presença de Victorino. Depois, sacou o uruguaio para a entrada de Ceará e escalou Léo para formar a zaga ao lado de Thiago Carvalho.

No meio de campo, o técnico fez testes com Diego Renan na equipe, substituído depois pelo colombiano Diego Arias. Mudou ainda a formação tática da equipe, iniciada no esquema 4-5-1, com Borges sozinho na frente, e depois no 4-4-2, com a entrada de Anselmo Ramon para formar dupla de ataque. "Vamos definir a linha de quatro ou os dois atacantes com característica de área. Mas as duas formações me agradaram muito, afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.