Desfalcado, Cruzeiro se vê obrigado a bater venezuelanos

Sem Roger e Kléber, equipe de Adílson Batista enfrenta o Deportivo Italia, pela Libertadores, no Mineirão

Eduardo Kattah, Agencia Estado

24 de março de 2010 | 08h15

Desfalcado de dois importantes titulares, o meia Roger e o atacante Kléber, o Cruzeiro enfrenta nesta quarta-feira o Deportivo Italia, no Mineirão, às 21h50, pela quarta rodada da Copa Libertadores.

Com quatro pontos, o time celeste ocupa a vice-liderança do Grupo 7 e uma vitória sobre a equipe venezuelana é considerada fundamental para a classificação para a próxima fase. O Vélez Sarsfield, da Argentina, lidera a chave com 7 pontos e o Cruzeiro só está à frente da equipe chilena do Colo Colo no saldo de gols.

Na última rodada, em Caracas, o time do técnico Adilson Batista não passou de um empate por 2 a 2 com o Deportivo, que somou o seu primeiro ponto. A equipe da Venezuela é considerada o fiel da balança no grupo.

Na Toca da Raposa, a conta é que o Cruzeiro precisa somar pelo menos 11 pontos para se classificar. Para isso, o time mineiro precisaria vencer seus dois jogos em casa: contra o Deportivo e contra o Vélez, no próximo dia 31, além de arrancar pelo menos um empate contra o Colo Colo, em Santiago, na última rodada.

Adilson não poderá contar com Roger, que sofreu uma entorse no tornozelo e ficará de duas a quatro semanas parado. Kléber está suspenso pela expulsão no último jogo.

Nesta terça, o treinador sofreu outra baixa: o atacante Guerrón sofreu uma contratura muscular na região anterior da coxa esquerda e foi cortado da relação. Por outro lado, Adilson terá à sua disposição o volante Fabrício, recuperado de uma lesão na panturrilha esquerda. No meio de campo celeste, o técnico não definiu se mantém Fabinho ou promove a entrada de Pedro Ken.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa LibertadoresCruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.