Vinnicius Silva / Cruzeiro
Vinnicius Silva / Cruzeiro

Desfalcado, Cruzeiro visita o Paraná para se recuperar de tropeços

Equipe conta com tropeços dos rivais para terminar a rodada no G4

Estadão Conteúdo

13 Junho 2018 | 06h02

A missão do Cruzeiro contra o Paraná nesta quarta-feira, às 19h30, no estádio Durival Britto, em Curitiba, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, é se recuperar dos tropeços seguidos na competição e passar o período da pausa para a Copa do Mundo melhor colocado.

+ Fábio cobra menos erros do Cruzeiro pós-Copa e critica calendário brasileiro

+ Ídolo do Cruzeiro e do Guarani, Zé Carlos morre aos 73 anos

Após o empate com o Vasco e a derrota para a Chapecoense, o Cruzeiro caiu para a oitava posição, com 17 pontos, e, além de vencer o Paraná, precisará secar seus rivais que estão melhor posicionado na tabela para terminar a rodada no G4.

Mano Menezes tem uma série de problemas para escalar o Cruzeiro no duelo em Curitiba. No total são ao menos seis jogadores que o treinador não deverá contar para o último duelo antes da pausa para a Copa do Mundo.

A começar pelas laterais. Na esquerda, Egídio teve constatada uma lesão no tornozelo esquerdo. Ele aproveitará a pausa na competição para se recuperar e a tendência é a de que fique à disposição para o primeiro jogo depois do Mundial, em 16 de julho, contra o Atlético-PR, pela Copa do Brasil. Marcelo Hermes é o principal candidato a jogar.

Na lateral direita, Edilson levou o terceiro cartão amarelo e terá que cumprir suspensão automática. Em seu lugar, Mano deve voltar a improvisar o volante Lucas Romero, que atuou bem no setor nas outras vezes em que Edilson esteve fora.

O Ariel Cabral e os meias Thiago Neves e Mancuello se recuperam de problemas musculares e estão fora. Além disso, Arrascaeta está com a seleção uruguaia na Rússia.

"Teremos um jogo com características parecidas, um time um pouco mais técnico, porque a característica do Paraná é um time mais técnico, mas um time que também vai arriscar pouco, vai baixar suas linhas. Vamos ter de enfrentar. É o que todo mundo vai fazer quando precisa de pontos", avaliou Mano.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.