Divulgação/Botafogo
Divulgação/Botafogo

Desfalcado de dois jogadores por covid-19, Botafogo estreia contra o Bragantino

Time carioca não poderá contar com o meia Cícero e o atacante Pedro Raul para jogo no interior de São Paulo

Redação, Estadão Conteúdo

12 de agosto de 2020 | 08h38

Sem ter jogado no último fim de semana, o Botafogo estreia no Campeonato Brasileiro contra o Red Bull Bragantino, nesta quarta-feira, às 19h15, pela abertura da segunda rodada. O duelo será disputado no Nabi Abi Chedid, com o time tendo dois desfalques por causa do coronavírus: o meia Cícero e o centroavante Pedro Raul.

O primeiro está perto de voltar aos treinos e o segundo já retomou as atividades, mas não viajou com o restante do grupo para Bragança. É provável que ambos retornem contra o Fortaleza, no próximo domingo, pela terceira rodada.

Além das ausências de atletas que testaram positivo para o coronavírus, o técnico Paulo Autuori também não poderá contar com Luiz Fernando, que se recupera de dores musculares na coxa. Com isso, Matheus Babi é o mais cotado jogar no ataque. A novidade é o jovem Matheus Nascimento, integrado recentemente ao time profissional e que foi relacionado pela primeira vez.

O marfinense Salomon Kalou não resolveu todas as pendências burocráticas e ainda não chegou ao Rio. Assim, não está regularizado na CBF e sua estreia ainda deve levar um tempo. Antes disso, o atacante será apresentado virtualmente à torcida.

Segundo Autuori, o time alvinegro será fiel à ideia de jogo em todo o campeonato, independentemente do adversário. "Temos que ser leais ao jogo que queremos jogar. Não dá para jogar com "time A" e renunciar algumas ideias que temos porque o time, teoricamente, é mais forte. Não podemos temer ninguém, precisamos de coragem para colocar em prática o que fazemos nos treinos. Todos queremos ganhar", analisou Autuori.

A estreia da equipe alvinegra seria no último domingo, contra o Bahia. Mas o duelo não ocorreu porque o time baiano estava envolvido na final do Estadual. A nova data do confronto ainda será definida pela CBF.

Crítico da confederação e dos responsáveis pelo retorno das competições em meio à pandemia, Autuori mostrou confiança em relação ao desempenho do Botafogo no Brasileirão, apesar da possibilidade de contaminação dos atletas e do início ruim de temporada do time carioca, que não chegou às finais do Campeonato Carioca.

"O calendário brasileiro já é complicado por natureza. Em um ano atípico, as dificuldades serão acrescidas. Já iniciamos com essas dificuldades criando problemas para alguns clubes. Mas estamos confiantes. Somos pragmáticos com a nossa realidade, não vamos entrar em euforia e nem em desespero. Nos preparamos da melhor maneira possível, mesmo com os problemas da pandemia", assegurou.

Na preparação para o Brasileirão, o Botafogo fez dois amistosos contra o Fluminense. Perdeu a primeira partida amistosa por 1 a 0, e o segundo encontro terminou empatado em 1 a 1, com gols de Evanilson e Matheus Babi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.