Divulgação
Divulgação

Desfalcado, Inter vai priorizar as bolas paradas no Equador

Desfalcado de D''Alessandro e Nilmar, que ainda se recuperam de lesões, o elenco do Internacional fez nesta terça-feira o último treino antes de enfrentar o Emelec, nesta quarta, às 19h45 (horário de Brasília), fora de casa, no jogo que valerá a liderança do Grupo 4 da Copa Libertadores. Sem poder contar com os dois importantes jogadores, o técnico Diego Aguirre deu atenção especial aos treinamentos de bola parada e poucas horas mais tarde viajou com um grupo de 20 jogadores ao Equador.

O Estado de S.Paulo

17 Março 2015 | 17h41

O chileno Charles Aránguiz, recuperado de lesão, voltou a treinar normalmente e está pronto para defender a equipe colorada no acanhado Estádio de Jokay, na cidade de Manta, localizada a cerca de 180 quilômetros de Guayaquil.

Sem D''Alessandro e Nilmar à disposição, Aguirre escalou o Inter no defensivo esquema 3-6-1, com apenas Eduardo Sasha mais adiantado no ataque. O time foi formado com Alisson; Ernando, Juan e Réver; Léo, Nico Freitas, Nilton, Charles Aránguiz, Alex e Fabrício; Sasha.

Mas, apesar de escalar apenas Sasha como atacante de ofício, Aguirre levou outros quatro jogadores de frente para o Equador. São eles: Jorge Henrique, Rafael Moura, Taiberson e Vitinho, que servirão como opção para entrar durante o confronto.

O Emelec e o Inter somam seis pontos no Grupo 4 da Libertadores, mas o time equatoriano tem melhor saldo e por isso é o atual líder da chave. The Strongest e Universidad de Chile, que somam três pontos cada um, se enfrentarão nesta terça-feira na Bolívia.

Confira os relacionados do Inter para o jogo contra o Emelec:

Goleiros: Alisson e Muriel.

Laterais: Léo, Fabrício e Alan Ruschel.

Zagueiros: Ernando, Juan, Réver e Alan Costa.

Volantes: Nico Freitas, Nilton, Aránguiz e Rodrigo Dourado.

Meias: Alex e Anderson.

Atacantes: Eduardo Sasha, Jorge Henrique, Rafael Moura, Taiberson e Vitinho.

Mais conteúdo sobre:
futebol Copa Libertadores Inter Emelec

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.