Desfalcado, Juventude recebe o Grêmio

O Juventude vai enfrentar o Grêmio, nesta quinta-feira, às 20h30 no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, dividido por dois sentimentos. De um lado, a euforia pela vitória de domingo contra o líder Cruzeiro por 2 a 1. Do outro, a confirmação do resultado positivo de doping do atacante Leonardo Manzi por ingestão de anabolizante. O jogador foi flagrado após a vitória por 4 a 0 sobre o Atlético Paranaense. Além de Manzi, que estava escalado, o técnico José Luiz Plein pode perder o outro atacante titular: Gelfer, com um problema muscular. Ele fará um teste pouco antes do jogo. As opções para compor o ataque são Felipe, Taílson, João Paulo, Renatinho e Rafael. Dois deles devem começar o jogo, caso o atacante Gelfer não reúna condições. Na defesa, o lateral Mineiro, que cumpriu suspensão contra o Cruzeiro, retorna. O zagueiro Neto, com uma lesão muscular, está fora da partida. Dante deve ser o substituto. O técnico Plein, ainda tido como interino pela direção, deverá definir o Juventude pouco antes do início da partida. Pela rivalidade e a situação das equipes, que lutam contra o rebaixamento, o jogo terá atenção especial da Brigada Militar. Está proibida a venda de bebidas alcoólicas, uso de guarda-chuvas com pontas, em caso de mal tempo, bandeiras com mastros e o ingresso de charangas no estádio. Nesta quarta-feira, antes do treino, Leonardo Manzi falou sobre o doping. Ele disse que fazia um tratamento hortomolecular a base de cálcio, magnésio, zinco e ferro para apressar a recuperação após os jogos. Os médicos do clube consideram difícil que o anabolizante nortestosterona tenha surgido a partir desse tratamento. A hipótese levantada é que o atleta poderia ter ingerido este anabolizante por meio de carne.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.