Ricardo Duarte/ SC Internacional
Ricardo Duarte/ SC Internacional

Desfalcado no meio-campo, Inter tenta quebrar sequência negativa no Brasileiro

Última vitória da equipe colorada pelo Brasileirão foi sob o comando de Eduardo Coudet, há mais de um mês, contra o Vasco

Redação, Estadão Conteúdo

28 de novembro de 2020 | 15h21

Ainda sem o técnico Abel Braga, que cumpre os últimos dias de isolamento após testar positivo para covid-19, e com desfalques importantes no meio-campo, o Internacional pega o Atlético-GO neste sábado, às 21 horas, em Goiânia, para se reerguer no Brasileirão. Antes líder, o time colorado amarga cinco jogos sem vitória na competição.

O Inter conquistou sua última vitória no Brasileirão há mais de um mês, no dia 18 de outubro, quando superou o Vasco por 2 a 1. Desde então, empatou com Flamengo e Coritiba e foi derrotado por Corinthians, Santos e Fluminense. O último triunfo foi conquistado sob o comando de Eduardo Coudet.

Com Abel, a equipe colorada encontra dificuldades na criação das jogadas e não engrenou. O experiente treinador venceu apenas uma vez desde que voltou para iniciar a sua sétima passagem pelo clube. O triunfo por 1 a 0 sobre o América-MG, no entanto, de nada adiantou, já que o Inter foi eliminado nas oitavas da Copa do Brasil pelo rival mineiro nos pênaltis.

Antes um time organizado e forte defensivamente e na transição ofensiva, o Inter apresentou problemas desde a saída de Coudet para o Celta de Vigo. Para piorar, no duelo deste sábado, em Goiânia, pela 23ª rodada, não terá Rodrigo Dourado e Edenílson, lesionados.

Dourado sofreu uma lesão no joelho na última derrota para o Fluminense. Ele tem sido reavaliado diariamente e intensificou os trabalhos para voltar a tempo do primeiro duelo das oitavas da Copa Libertadores diante do Boca Juniors. A partida seria realizada na última quarta, mas foi adiada para o dia 2 a pedido do time argentino em virtude da morte de Diego Maradona.

Já Edenílson apresenta um quadro de gripe. Ele testou negativo para covid-19, mas não viajou a Goiânia. O outro desfalque é Nonato, suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos.

Por outro lado voltam à equipe o lateral Heitor e os goleiros Daniel e Keiller, que testaram negativo para o coronavírus e foram reintegrados ao elenco. Abel Braga ainda não deve comandar o time porque cumpre os últimos dias de quarentena.

Sem Rodrigo Dourado e Edenílson, o treinador deve escalar Rodrigo Lindoso entre os titulares ao lado de Johnny. Uma outra opção é recuar Patrick, recuperado de um problema muscular, ou utilizar o argentino Musto.

A tendência, porém, é de que Patrick continue atuando mais avançado, numa linha de três meio-campistas, ao lado de D'Alessandro e Maurício e com Thiago Galhardo no comando do ataque. Existe a possibilidade de Galhardo ser recuado e, com isso, abrir espaço para a entrada dos jovens Yuri Alberto ou Caio Vidal. Marcos Guilherme também briga por uma vaga entre os titulares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.