Desfalcado, o Coritiba tenta segurar o Corinthians no Pacaembu

Depois de disputar dois jogos no Couto Pereira e conquistar apenas um ponto, o Coritiba desperdiçou a chance de se firmar na liderança do Brasileirão

O Estado de S. Paulo

18 de agosto de 2013 | 08h30

SÃO PAULO - Depois de disputar dois jogos no Couto Pereira e conquistar apenas um ponto, o Coritiba desperdiçou a chance de se firmar na liderança do Brasileirão. Com 24 pontos, a equipe pode deixar o G-4 nesta rodada, mas acredita que pode encarar o Corinthians na partida de deste domingo no Pacaembu.

"Assim como encontraremos um jogo difícil, o Corinthians também sabe que vai ser complicado nos enfrentar", afirmou o lateral Victor Ferraz . "Independente de onde for o jogo, o Campeonato Brasileiro mostra que os times que estão jogando fora conseguem pontuar", avalia o atleta.

"Temos de ter uma estratégia bem montada. Um jogo que precisa ter cuidado e ser bem jogado taticamente, onde eles são mais fortes. Faz tempo que eles não levam gol também. Precisamos saber como jogar para furar esse bloqueio", completa Ferraz.

Mesmo com a derrota para o Vasco (1 a 0) e o empate com a Portuguesa em casa (1 a 1), o Coxa se manteve nas primeiras posições justamente pelos pontos conquistados longe do Couto Pereira – o time venceu o Grêmio fora de casa e buscou resultados importantes como os empates conquistados no final do jogo contra o Flamengo, em Brasília, e contra o Santos, na Vila Belmiro.

Para a partida no Pacaembu, o técnico Marquinhos Santos terá desfalques importantes. Além de Alex, Deivid, Geraldo, Willian, e Iberbia, o meia Lincoln e o volante Sergio Manoel são dúvidas. Em compensação, o zagueiro Leandro Almeida deve ir para o jogo se não sentir dores no quadril no último treinamento antes do jogo. Junior Urso e Keirrison têm chance de jogar.

Após enfrentar o Corinthians, o Coritiba continua longe de casa. Na quarta-feira encara o Vitória, em Salvador, pela Copa Sul-Americana. E domingo pega o Criciúma em Santa Catarina, pelo Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.