Desfalcado, Palmeiras pega Icasa em Juazeiro do Norte

O Palmeiras chega a um momento na temporada em que todo jogo é um sacrifício. Os jogadores estão cansados, se machucando com mais facilidade, e os torcedores também parecem não aguentar mais ver o time "quase na Série A". Para acabar com essa agonia e poder, enfim, descansar, os palmeirenses visitam o Icasa nesta terça-feira, em duelo que começa às 21h50 em Juazeiro do Norte (CE), atrás dos três pontos para atingir a pontuação que a comissão técnica entende ser a suficiente para garantir o acesso.

DANIEL BATISTA, Agência Estado

15 de outubro de 2013 | 08h05

O técnico Gilson Kleina disse que 68 pontos é o suficiente, em suas contas, para garantir o acesso - hoje, o Palmeiras lidera a Série B com 65 pontos. Mas, matematicamente, o torcedor palmeirense terá que esperar um pouco mais para comemorar a volta à elite. Dependendo dos resultados das outras partidas desta 30ª rodada, o retorno à primeira divisão pode ser confirmado oficialmente no próximo sábado, contra o Bragantino. Mas, para chegar no fim de semana com tais chances, vencer nesta terça-feira é fundamental.

O problema é que o time está em frangalhos. São nove desfalques no total, sendo cinco por lesão. Tiago Alves, Mendieta, Wendel, Vilson e Márcio Araújo foram vítimas da maratona de jogos, viagens e campos horrorosos que a equipe enfrentou nos últimos dias. Além dos contundidos, Gilson Kleina não pode contar com Charles, suspenso, e com Henrique, Valdivia e Eguren, que estão com suas seleções nacionais.

A situação piorou neste mês, quando a equipe praticamente não parou na capital paulista. Em 1º de outubro, derrotou o Oeste em São José do Rio Preto (SP). Quatro dias depois, perdeu para o ABC em Natal (RN). Depois, bateu o Figueirense no dia 8 e o Guaratinguetá no dia 11, ambos em Londrina (PR). E nesta terça-feira já está em Juazeiro do Norte, no interior cearense, para encarar o Icasa. No total, foram 10.293 quilômetros de viagens para o elenco palmeirense em 14 dias.

"O time sente e não tem jeito. Pegamos gramados dos mais variados tipos. Alguns mais duros outros mais fofos. É complicado, mas temos que superar tudo", destacou o goleiro Fernando Prass, que na segunda-feira treinou diante de 1.500 torcedores, que compareceram ao Estádio Mirandão, em Crato, cidade vizinha de Juazeiro do Norte.

Em relação à formação do time, mais uma vez o volante Marcelo Oliveira vai atuar improvisado como zagueiro, ao lado de André Luiz. No meio-de-campo, o volante Léo Gago e o meia Felipe Menezes ganham mais uma chance de mostrar serviço, já que, até o momento, ainda não conseguiram ter uma boa sequência de jogos com a camisa do Palmeiras. E o ataque volta a ter três jogadores: Ananias, Alan Kardec e Leandro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.