Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Desfalcado, Santos confia em força na Vila para evitar surpresa da Chapecoense

Equipe não vai contar com o técnico Jorge Sampaoli, suspenso após levar o terceiro cartão amarelo no tropeço contra o Fortaleza

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

01 de dezembro de 2019 | 04h30

A força que tem exibido como mandante é a inspiração para o Santos sustentar a vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Desfalcado pela suspensão de vários jogadores advertidos na derrota para o Fortaleza - e até do técnico Jorge Sampaoli -, o time recebe a Chapecoense, às 19 horas deste domingo, na Vila Belmiro, pela antepenúltima rodada.

O tropeço no Castelão não tirou o Santos do segundo lugar do Brasileirão porque o Palmeiras também perdeu na quinta-feira, para o Fluminense, mas manteve os times separados na tabela de classificação apenas pelo número de vitórias, com o alvinegro tendo uma a mais - 20 a 19. E embora já esteja assegurado na fase de grupos da próxima Copa Libertadores, o segundo lugar é importante especialmente pelo aspecto financeiro, em função da premiação distribuída pela CBF, até pelas restrições de recursos do clube da Baixada.

Com o Palmeiras enfrentando o campeão Flamengo neste domingo, o duelo com um time já rebaixado pode ser ótima oportunidade para o Santos abrir vantagem na segunda posição. Porém, para isso, precisará superar os desfalques provocados pelo excesso de cartões recebidos na derrota no Castelão.

O Santos perdeu dois titulares para o duelo com a Chapecoense, o atacante venezuelano Soteldo e o lateral-direito Pará, ambos suspensos por causa de advertências, assim como dois suplentes acionados com alguma frequência, casos do zagueiro Luan Peres e do meia Jean Mota. Além disso, Sampaoli também vai cumprir gancho, não podendo dirigir a equipe da área técnica, onde estará o auxiliar Jorge Desio.

A reposição para Soteldo é óbvia, pois Marinho voltou a ficar à disposição após estar suspenso do duelo com o Fortaleza. E outro que retorna ao time é o zagueiro Gustavo Henrique, para compor a zaga com Lucas Veríssimo, único remanescente do quarteto defensivo que iniciou o duelo no Castelão.

Até a derrota de quinta, o Santos ostentava uma invencibilidade de sete jogos. E assim como no Castelão, a derrota anterior, para o Atlético-MG, havia sido com Sampaoli apostando em uma formação com três zagueiros, com um deles atuando como lateral. Assim, o treinador deve abdicar dessa estratégia neste domingo, ainda mais que Luan Peres está suspenso. E as laterais vão ser ocupadas por Victor Ferraz e Felipe Jonatan, reservas no meio de semana.

Com um time tão mexido, o Santos confia em sua força na Vila Belmiro para evitar uma surpresa. E o retrospecto recente no estádio é ótimo, com seis vitórias e um empate nos últimos sete duelos em que fez no estádio. Além disso, derrotou a Chapecoense nas quatro vezes em que encarou o clube na sua casa. Em 2018, porém, mandou o jogo contra o clube catarinense no Pacaembu e perdeu por 1 a 0. É essa zebra que o time buscará evitar neste domingo. 

CHAPECOENSE

Sem nenhuma pretensão, já que teve seu rebaixamento decretado para a Série B no última quarta-feira após a derrota em casa para o Botafogo por 1 a 0, a Chapecoense promete cumprir tabela lutando por vitórias. 

"Neste período difícil, inclusive com atrasos de salários, jamais faltou vontade e garra de ninguém. E o grupo está determinado a seguir desta forma até o final, mesmo sabendo que não pode mais evitar a queda para a Série B", reforçou o técnico Marquinhos Santos. 

Já é certo que o treinador terá dois desfalques: o atacante Everaldo e o lateral-esquerdo Bruno Pacheco. O centroavante irá passar por uma cirurgia no pé na próxima semana por conta de um joanete, que está causando uma bursite inflamatória. Por isso, fica de fora das últimas rodadas desta temporada. No duelo contra o Santos, quem deve ganhar a titularidade é Henrique Almeida.

Marquinhos Santos voltou a lembrar que Everaldo vinha jogando no sacrifício. "Ele já deveria ter parado, mas se comprometeu com o grupo de ir até o final. Como caímos, então não há motivo para forçá-lo ainda mais". O atacante é o artilheiro do time na competição, com 13 gols.  

Com relação a Bruno Pacheco, ele fica de fora por conta de uma suspensão. Com isso, Roberto deve retornar à sua posição de origem. Ele vinha atuando como um meia recuado, protegendo o setor esquerdo. Assim, a outra vaga no ataque será disputada por Dalberto e Arthur Gomes.

Com 28 pontos, a Chapecoense aparece na 19.ª colocação. Marquinhos Santos chegou a colocar seu cargo à disposição, mas a diretoria optou por sua manutenção até o encerramento do Brasileirão. Depois ele voltará para o Juventude, com quem tem contrato até o final de 2020. Hemerson Maria, ex-Botafogo-SP, praticamente já acertou para comandar uma completa reformulação no elenco visando a próxima temporada.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS x CHAPECOENSE

SANTOS - Everson; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Marinho, Eduardo Sasha e Derlis González. Técnico: Jorge Desio. 

CHAPECOENSE - João Ricardo; Eduardo, Douglas, Maurício Ramos e Roberto; Amaral, Márcio Araújo e Camilo; Renato, Arthur Gomes (Dalberto) e Henrique Almeida. Técnico: Marquinhos Santos.

ÁRBITRO -  Marielson Alves Silva (BA).

HORÁRIO - 19 horas. 

LOCAL - Vila Belmiro, em Santos (SP). 

NA TV - Pay-per-veiw.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.