Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Desfalcados, rivais apostam em criatividade no meio-campo para o clássico

São Paulo e Corinthians se enfrentam pela partida de ida da semifinal do Paulistão neste domingo no Morumbi

Daniel Batista e Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2018 | 07h00

Convocações para seleções nacionais e problemas físicos fazem com que São Paulo e Corinthians tenham diversas dúvidas em suas escalações para o jogo de hoje e façam com que o clássico perca um pouco de seu brilho, já que importantes jogadores estarão fora de combate. Com times desfalcados, vitória no clássico passa pela criatividade no meio-campo e as apostas dos times estão em Nenê e Rodriguinho, responsáveis pela armação.

Clayson leva pancada e pode ser mais um desfalque do Corinthians

Os jogadores que estão em seleção não jogarão hoje e na quarta. O técnico Diego Aguirre não poderá contar com Cueva e Rodrigo Caio, concentrados com as seleções peruana e brasileira. O meia já havia sido desfalque do segundo jogo contra o São Caetano, enquanto o zagueiro conseguiu retardar sua apresentação ao técnico Tite, mas ontem não ficou nem no banco de reservas do amistoso contra a Rússia. Em seu lugar, deve jogar Bruno Alves.

No Corinthians, o desfalque é ainda maior. Balbuena e Romero estão com a seleção paraguaia para o amistoso contra os Estados Unidos e Fagner faz companhia a Rodrigo Caio na seleção brasileira. Ele, inclusive, entrou no segundo tempo da partida contra a Rússia. Pedro Henrique entra na zaga, Matheus Vital ganha uma nova oportunidade no meio e Mantuan ocupa a lateral-direita. “Ele entrou no lugar de Fagner como se já fosse titular da posição”, disse o técnico Fábio Carille, empolgado com o jogador.

Os problemas nas duas equipes não se limitam apenas as seleções. O São Paulo ainda não sabe se terá Arboleda, que levou uma pancada na perna e pode ser substituído por Aderllan. 

Já o meia Valdívia é desfalque certo por um estiramento na coxa esquerda e dará espaço para o jovem Lucas Fernandes.

Por opção técnica, Aguirre pode apostar em manter o jovem Liziero no lugar de Petros. “O São Paulo sempre chega longe nas competições da base e briga pelos títulos, então isso nos deixa acostumados aos grandes jogos. Quero evoluir ainda mais e aprender com os mais experientes. Felizmente foram muitas novidades em pouco tempo, mas já estou preparado para encarar os próximos desafios”, falou o garoto, de 20 anos. Outra mudança que pode ocorrer é a entrada de Diego Souza no lugar de Tréllez.

Fábio Carille também precisa lidar com o fato de não ter o ex-são-paulino Jadson, que se recupera de uma contratura na coxa e ainda corre o risco de perder Clayson, que reclamou de uma pancada levada diante do Bragantino. Caso ele seja vetado, Emerson e Pedrinho disputam a vaga.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansSão Paulo Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.