Desfalques do rival animam o Vasco

Em meio a uma crise velada, o Vasco enfrenta amanhã o Santos, às 16h, na Vila Belmiro, tentando obter uma seqüência sem derrotas no Campeonato Brasileiro, já que nos dois últimos jogos colecionou uma vitória e um empate. Com apenas 25 pontos em 21 partidas, 27 gols a favor e 33 contra, o time carioca entra em campo amanhã tentando demonstrar motivação e comemorando um feito: há 180 minutos a defesa não sofre um gol. A defesa vascaína tem sido o principal problema do técnico Mauro Galvão que, antes de assumir o cargo, coordenava o treinamento do setor. Por isso, ele dedicou atenção especial aos zagueiros, principalmente porque o Santos possui como "ponto forte" a velocidade de seus atacantes. O zagueiro vascaíno Wellington Paulo ressaltou a confiança dos jogadores e afirmou que todos passaram a exercer um papel de marcação para ajudar o setor de marcação. Sobre o Santos, o atleta lembrou que os desfalques do meia Diego e do atacante Robinho beneficiarão o Vasco. "O Diego é um grande desfalque. Inteligente e habilidoso, dá muito trabalho. Já o Robinho é muito bom, mas a fase dele é ruim", afirmou Wellington Paulo. O jogador terá Fabiano como companheiro de zaga, porque Wescley cumpre suspensão automática.

Agencia Estado,

25 de julho de 2003 | 18h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.