Desfalques e ingressos agitam Come-Fogo

A semana do Come-Fogo, tradicional clássico entre Comercial e Botafogo, de Ribeirão Preto, começou agitada para os dois treinadores, que terão desfalques importantes em seus esquemas táticos na quarta rodada da Série A2 do Campeonato Paulista. Mas, fora de campo, os torcedores, desde esta terça-feira, já podem comprar os ingressos: 15 mil foram colocados à venda, no Estádio Santa Cruz, no Poliesportivo do clube e em outros seis pontos tradicionais da cidade. Até sexta-feira, os ingressos custam R$ 8,00 (arquibancadas) e R$ 16,00 (cadeiras). No sábado (14), dia da partida, os valores serão R$ 10,00 (arquibancadas) e R$ 20,00 (cadeiras).O Botafogo, dirigido por Roberto Fonseca, não terá o experiente volante Souza, que foi suspenso por dois jogos. A opção imediata é Aílton Santos, que o substituiu no último jogo, na derrota por 2 a 0 para a Francana. Porém, Fonseca perde a liderança de Souza, que já atuou no Botafogo-RJ e em vários outros clubes. Como conhece a rivalidade local, terá de pensar bem durante os treinos. Porém, não quer fazer mistério ou treinamento secreto. No ano passado, não adotou isso. "Para o segundo Come-Fogo do ano passado, só mudei o esquema tático e treinei duas vezes em campos de usinas daqui, nada mais", esclarece o treinador.O Comercial melhorou sua situação, vencendo o Taquaritinga por 1 a 0, e empatando na pontuação com o rival Botafogo. Mas em termos de desfalque está em situação pior. O técnico Carlos Rabelo perdeu dois jogadores titulares: o volante Peribé, expulso na última partida, e o zagueiro Valder, contundido. Como o experiente Ivair havia ganho uma vaga no meio-de-campo, Peribé deverá ser substituído pelo jovem Gustavo. Para substituir Valder, Wescley é a primeira opção. Gustavo e Wescley disputaram a última Copa São Paulo de Juniores, quando o Comercial venceu o Come-Fogo da categoria, no mesmo Santa Cruz, por 2 a 1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.