Desfalques não abalam otimismo do Grêmio

Sem quatro titulares, o técnico do Grêmio, Adílson Batista, está diante de um verdadeiro quebra-cabeças para montar o time que enfrenta o Corinthians no domingo com a obrigação de vencer para continuar na Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro. A boa notícia desta terça-feira foi a liberação, pelos médicos, do lateral-direito Ânderson Lima, que estava com uma inflamação na retina havia três semanas. Não é certo, no entanto, que ele volta ao time porque passou a ter sua titularidade contestada depois das recentes boas atuações de George. A dúvida na lateral-direita ajuda Adílson a aumentar o mistério que tanto gosta de fazer antes dos jogos, especialmente os decisivos. Na defesa, que não terá os titulares Baloy e Claudiomiro, só a presença de Adriano está confirmada. O outro zagueiro poderá ser Renato ou Roger, que deixaria a vaga na lateral-esquerda para o recuo de Gilberto, que vem atuando no meio-campo e, por sua vez, seria substituído por Eduardo Marques ou Élton. No meio-campo os ausentes, também por suspensão, são os volantes Tinga e Leanderson. Gavião é presença certa e Marcos Paulo surge como principal candidato à outra vaga, disputada também por Eduardo Marques. A indefinição estende-se também ao ataque. Christian sente dores no joelho direito e Marcelinho reclama de dores musculares. Um deles será o companheiro de Cláudio Pitbull, o único que tem presença garantida. Apesar de todos os problemas do início da semana, há um clima de confiança no Olímpico. Os jogadores mostram-se entusiasmados com a possibilidade de evitar o rebaixamento com uma vitória sobre o Corinthians. "Será o jogo mais importante do ano", ressalta o goleiro Eduardo Martini.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.