Desfigurada, Ponte é goleada em Goiás

O Goiás voltou a jogar bem e em velocidade e goleou a Ponte Preta por 5 x 0, neste domingo no estádio Serra Dourada, em Goiânia. Os gols foram marcados por Leandro, Alex Dias (3) e Jadilson. Com o resultado, o Goiás passou para a quarta posição no campeonato, somando 45 pontos ganhos e Alex Dias se distanciou ainda mais na artilharia, com 19 gols. Os sustos da Ponte Preta começaram ainda fora de campo. Um incêndio no nono andar do Hotel San Marino, por volta das 10 horas, tirou o elenco da Ponte da concentração, no 14ª andar: "O segurança chegou batendo nas portas, gritando e mandando todo mundo descer", relembrou o atacante Roger. "Pegou fogo num quarto", acrescentou. Não houve registro de feridos. Em campo, embora fragilizada pelo desfalque de cinco de seus titulares, a Ponte tentou mostrar força e explorar os contra-ataques com Washington, Vander e Lindomar. O Goiás reagiu imprimindo velocidade, envolvendo o meio-campo e obtendo melhores oportunidades.Logo aos 13 minutos Paulo Baier, cobrando falta, lançou Leandro que recebeu livre e bateu cruzado no canto esquerdo de Lauro. O artilheiro Alex ampliou para 2 x 0, aos 20 minutos, após receber lançamento de Josué e encobrindo Lauro com a bola no ângulo. A Ponte tentou reduzir o tamanho do prejuízo.Aos 26 minutos, com André Cunha, aos 29 minutos com Flávio. Mas Jadilson, num chute forte, colocou na gaveta direita de Lauro, aos 41 minutos e fez 3x0.O técnico Nenê Santana, de 44 anos, que reclamou do calor e dos desfalques dos zagueiros Luiz Carlos e Alexandre, do volante Romeu e dos atacantes Weldon e Júlio César não teve dúvidas sobre o fracasso em Goiânia. "A Ponte jogou de uma maneira diferente e o resultado foi atípico", disse ele."Perdemos dois atacantes, que são de velocidade, e assumimos uma postura de marcação e saindo em contra-ataque", avaliou. "Não sabemos jogar fechados e, quando temos a posse de bola, nós vamos para o jogo", comentou.No segundo tempo, o Goiás que tem o artilheiro Alex, com 19 gols marcados e o segundo melhor ataque do Campeonato, com 53 gols, voltou a esperar a Ponte Preta mostrar o que Roth define como proposta de jogo. Era tarde demais para a Ponte : "Nós entramos em campo dispostos a ter uma pegada boa, marcar forte e matar a onça na primeira oportunidade", disse Leandro. "Era um jogo de seis pontos, ganhamos três e impedir que eles somassem mais três".As brechas na zaga ponte-pretana se abriram, com Leandro comandando o ataque e o artilheiro Alex aumentando a velocidade do ataque para anular a reação do adversário. O próprio Alex ampliou para 4x0 aos 22 minutos, em chute com a perna direita e rasteiro. Em nova arrancada em velocidade, o artilheiro invadiu a área driblou o goleiro Lauro e fez 5x0 aos 28 minutos e fechou a goleada.O Goiás volta a jogar no sábado (28) às 16 horas contra o Grêmio, no estádio Olímpico, em Porto Alegre. Já a Ponte Preta buscará a sua reabilitação na partida contra o Atlético-MG, em Campinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.