Desgastados, cruzeirenses seguem otimistas em título

A maratona de jogos e o desgaste causado por eles estão sendo sentidos pelos jogadores do Cruzeiro na reta final do Campeonato Brasileiro. Porém, com a vitória por 3 a 1 sobre o Vasco, no último domingo, em Sete Lagoas (MG), a equipe se garantiu na Copa Libertadores, se manteve na briga direta pelo título e segue otimista na conquista do seu objetivo maior.

AE, Agência Estado

22 de novembro de 2010 | 10h37

"Estou exausto e com dor no corpo inteiro. Muitos piques no primeiro tempo pelo lado direito. São muitos jogos na temporada e vai batendo o desgaste. Mas o importante é que fizemos um ótimo primeiro tempo e, no segundo, administramos", afirmou o atacante Thiago Ribeiro, em entrevista publicada pelo site oficial do Cruzeiro.

Em seguida, o jogador lembrou que o Cruzeiro precisa primeiro cumprir o seu papel de ganhar os dois últimos jogos e depois torcer por resultados ruins de Corinthians e Fluminense. "Enquanto existir esperança do título, matematicamente existe, já que a diferença é de dois pontos (para o líder Fluminense) e com um empate deles, poderemos ultrapassar o primeiro colocado. Temos que fazer nossa parte, vencer os dois jogos restantes e ver o que acontece. Agora é procurar descansar, porque no próximo final de semana teremos mais um jogo difícil e que temos que ganhar novamente", reforçou o atleta, se referindo à partida contra o Flamengo, no próximo domingo, às 17 horas, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

O goleiro Fábio, por sua vez, disse que a equipe cruzeirense segue focada na conquista do título, apesar de já ter assegurado vaga na Libertadores. "As bolas entraram e a gente conseguiu um grande resultado. A equipe suportou bem, fizemos um início de jogo muito forte, tivemos outras chances, mas o importante foram os três pontos. Conseguimos sair com mais uma vitória e continuamos em busca de nosso objetivo", ressaltou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroCruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.