Desgaste dos jogadores preocupa Argentina contra Brasil

Depois do corte do meia D''Alessandro, com uma lesão na coxa esquerda, e da baixa do também meia Riquelme, com problema no joelho esquerdo, a parte física dos jogadores se tornou a principal preocupação da Argentina para o confronto diante do Brasil, na noite desta quarta-feira, em Belém, pelo Superclássico das Américas.

AE, Agência Estado

27 de setembro de 2011 | 12h59

Muitos dos convocados estão vindo de uma maratona de jogos, que incluem o campeonato nacional - brasileiro ou argentino - e a Copa Sul-Americana. O técnico do Boca Juniors, Julio César Falcioni, chegou a manifestar publicamente seu descontentamento em ter que ceder atletas, que estão abaixo das condições físicas ideais, à seleção.

Um destes jogadores é o atacante Lucas Viatri, que admitiu o cansaço após participar de três jogos pelo Boca Juniors, no Torneio Apertura (Campeonato Argentino), nos últimos dez dias. No entanto, ele próprio garante estar em condições de enfrentar a seleção brasileira nesta quarta-feira, após ter realizado testes na Argentina.

"Os médicos da Associação de Futebol Argentina me testaram e eu estou bem. Sei que estarei muito cansado se eu jogar esta partida, mas representar seu país é a melhor experiência que se pode ter", declarou Viatri, que deve ser titular da seleção argentina.

Duas equipes brasileiras também podem sofrer com o cansaço dos argentinos após o Superclássico das Américas, já que três jogadores que estão à disposição do técnico Alejandro Sabella atuam no país: os volantes Bolatti e Guiñazu, ambos do Internacional, e o meia Montillo, do Cruzeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.