Desgaste é a preocupação do Flamengo

Time principal está desgastado com partida diante do Coronel Bolognesi, no Peru

14 de fevereiro de 2008 | 21h16

Ao contrário do rival, que poupou os titulares da estréia na Copa do Brasil, o Flamengo teve compromisso desgastante no meio de semana. Empatou sem gols com o Coronel Bolognesi, no Peru, na estréia na Taça Libertadores, e voltou de madrugada ao Brasil.Veja também: Edmundo reestréia pelo Vasco diante do Flamengo STJD retira pena do atacante Romário por dopingApesar de só ter dois dias para se recuperar para a semifinal contra o Vasco, domingo, no Maracanã, os jogadores rubro-negros não querem usar o jogo de quarta-feira como desculpa para um eventual mau desempenho. "Viemos do Peru em vôo fretado justamente para diminuir o desgaste. Teremos três dias para descansar e nos preparar para o clássico. A hora é de superação", pede o lateral-direito Leonardo Moura.Um dos jogadores mais queridos da torcida por sua dedicação plena em cada jogo, Toró também não admite usar o cansaço como muleta. "Isso não vai ser usado como desculpa. Numa semifinal contra o Vasco é hora de todo mundo dar um algo mais", diz o meia, que sofreu uma pancada na perna contra o Bolognesi e precisou ser substituído, mas não deverá ser problema para a decisão.O Flamengo vem de uma série de apresentações ruins, o que diminuiu a confiança da torcida, mas o técnico Joel Santana prefere tapar o sol com a peneira e elogiar o desempenho da equipe na estréia da Libertadores. "Tivemos as melhores chances e só nos faltou o gol. Gostei da atuação da equipe".

Tudo o que sabemos sobre:
FlamengoVasco da GamaEstadual do Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.