Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Destaque do Brasil na Copa, Philippe Coutinho espera jogo difícil com mexicanos

Meia do Barcelona ressaltou a necessidade de não errar diante de uma equipe que superou Alemanha e Coreia do Sul

Almir Leite, Ciro Campos e Marcio Dolzan, enviados especiais/Moscou, O Estado de S.Paulo

28 Junho 2018 | 10h37

Autor de dois gols e uma assistência na primeira fase da Copa do Mundo da Rússia, o meia Philippe Coutinho disse esperar um jogo difícil contra o México na próxima segunda-feira, às 11 horas (de Brasília), em Samara, onde o Brasil disputará uma vaga nas quartas de final do Mundial. Na avaliação do jogador do Barcelona, os mexicanos vivem bom momento e os brasileiros precisarão "de muita atenção" se não quiserem voltar para casa mais cedo.

+ Zagueiro exalta 'confiança reforçada' da Argentina após vitória sobre a Nigéria

+ Mario Fernandes pede 'partida perfeita' da Rússia para eliminar a Espanha

+ Lemar prega respeito da França à Argentina e diz que 'Messi ainda é Messi'

Considerado por muitos como o melhor jogador da seleção até aqui, Coutinho preferiu deixar o desempenho pessoal em segundo plano e enaltecer o bom futebol da equipe comandada por Tite na vitória por 2 a 0 sobre a Sérvia, na última quarta-feira, em Moscou. "Eu fico feliz, mas o principal foi a equipe ter vencido hoje (quarta). Era um jogo importante, a gente precisava da vitória, e o primeiro objetivo foi alcançado", ressaltou o meio-campista. "Agora temos que trabalhar bem ao longo da semana. O México é um adversário complicado."

Para Coutinho, o Brasil fez uma partida segura na quarta-feira, apesar da tensão de entrar em campo precisando ao menos pontuar, pois uma derrota eliminaria a equipe nacional. "Temos que fazer sempre o que o treinador nos pede, às vezes temos que ter um pouco mais de posse de bola. Tentamos fazer isso hoje e creio que tivemos sucesso", avaliou.

Agora, o foco da equipe são os mexicanos. Mesmo que o time do técnico Juan Carlos Osorio tenha sofrido três gols diante da Suécia, o meia do Barça ressaltou a necessidade de não errar diante de uma equipe que superou Alemanha e Coreia do Sul na primeira fase da Copa. "Vai ser uma partida muito difícil, como foram todas até agora. E agora começa o mata-mata, temos que ter muita atenção", afirmou.

 

O jogador também preferiu não comentar a eliminação da Alemanha, ocorrida poucas horas do jogo do Brasil e selada com uma derrota por 2 a 0 para o sul-coreanos. "Eles (alemães) devem ter feito tudo o que estava ao seu alcance", resumiu. Depois, o meia lembrou que a seleção brasileira também teve dificuldades na primeira fase. "Todos sofremos. É uma Copa muita equilibrada, com todas as equipes preparadas", declarou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.