Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Destaque do Grêmio no ano, Everton estende contrato até 2022

Vínculo anterior do atacante iria terminar em 2020; novo acordo inclui aumento salarial e elevação do valor da multa rescisória

Estadão Conteúdo

29 Agosto 2018 | 17h58

Um dia depois de buscar suada classificação na Copa Libertadores, o Grêmio promoveu outra boa notícia para a sua torcida. A diretoria do clube gaúcho renovou o contrato do atacante Everton, um dos destaques da equipe na temporada até agora, até 2022. Seu vínculo anterior se encerraria em 2020.

"Fico feliz pela renovação do contrato. E fico agradecido pela confiança que a diretoria depositou no meu trabalho, é um trabalho que vem dando resultado. Só o Grêmio tem a ganhar com isso, com meu crescimento em campo", declarou Everton, logo após assinar o novo contrato.

O novo acordo inclui aumento salarial e elevação do valor da multa rescisória. Ambas as cifras não foram divulgadas pelo Grêmio, que tenta se precaver das investidas de clubes estrangeiros pelo jogador de 22 anos. Segundo o diretor executivo André Zanotta, que evitou dar maiores detalhes, a multa superaria 60 milhões de euros (cerca de R$ 287 milhões).

Everton vive grande fase em sua jovem carreira, com 15 gols anotados em 37 jogos disputados somente neste ano. O atacante foi revelado pelo Fortaleza, mas passou a reforçar o time gaúcho ainda na base em 2012. Ele foi promovido ao time profissional em 2014 e, desde então, já soma 43 gols em 191 partidas.

Na noite de terça-feira, o jogador anotou o primeiro gol do Grêmio na vitória sobre o Estudiantes por 2 a 1 - o time brasileiro levou a melhor nos pênaltis e avançou às quartas de final da Copa Libertadores.

A boa fase não passou despercebida pelo técnico da seleção brasileira. Everton foi convocado pela primeira vez na carreira para a equipe principal na última lista de Tite, para os dois próximos jogos da equipe, os amistosos com Estados Unidos e El Salvador, respectivamente, nos dias 7 e 11 de setembro, nos Estados Unidos.

 

 

Mais conteúdo sobre:
GrêmioEvertonfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.