Romero: 'Quero ser titular, não estou para brincadeira'

Atacante do Corinthians vislumbra um 2016 com chance no time

GABRIEL MELLONI, Estadão Conteúdo

25 de novembro de 2015 | 20h57

Ángel Romero viveu um 2015 apagado, sem muitas oportunidades no Corinthians. Por vezes, sequer aparecia no banco de reservas. Mas no clássico diante do São Paulo, no último domingo, o paraguaio foi à forra. Marcou dois gols e saiu de campo como principal destaque da histórica goleada por 6 a 1 sobre o rival, em pleno Itaquerão, no jogo da entrega da taça.

Se antes do confronto Romero estava praticamente esquecido pela torcida, se transformou em uma espécie de "xodó" nos últimos dias. O que o paraguaio espera mesmo, no entanto, é que a atuação tenha sido suficiente para que ele permaneça no clube em 2016 e, quem sabe, até consiga uma vaga na equipe. "Não estou aqui para brincadeira. Quero ser titular do Corinthians", declarou nesta quarta-feira.

Romero chegou ao Corinthians no meio de 2014, teve boas atuações no início de sua trajetória, mas logo perdeu espaço. Tanto, que mesmo com contrato até julho de 2019, era tido como um provável nome a ser negociado na última janela para transferências. Em meio ao momento difícil, sem perspectiva de melhora, se apegou na torcida para seguir confiante.

"O carinho do torcedor é único para mim. É a única coisa que me dá força de poder seguir no meu caminho, de me esforçar em cada treino. Passo na rua e o torcedor sempre fala que eu tenho que ter oportunidade. Quero sempre estar bem para quando chegar a oportunidade", disse.

A grande atuação contra o São Paulo pode ter sido um alento para o jogador, mas está longe de lhe garantir uma vaga entre os titulares do campeão brasileiro. Até por isso, Romero sabe que seu futuro no clube ainda é incerto para o ano que vem, mas garante que quer ficar.

"Minha cabeça ainda está no Corinthians, em fechar bem o campeonato. Infelizmente, não tive muita oportunidade nesse ano, mas acredito muito no trabalho. Trabalhar a cada dia, melhorar, buscar melhorar um defeito. Quero ganhar uma vaga aqui honestamente. Se você perguntar se eu quero ficar, eu quero ficar, porque ainda não demonstrei o que posso aqui", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansRomero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.