Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Deyverson ameniza cobranças no Palmeiras e diz estar em evolução

Atacante afirma compreender reclamações e se diz em adaptação ao futebol brasileiro após ter passado pela Espanha

Estadão Conteúdo

19 de setembro de 2017 | 20h06

O atacante Deyverson concedeu nesta terça-feira sua primeira entrevista coletiva desde a fatídica eliminação do Palmeiras na Copa Libertadores, diante do Barcelona, do Equador. Naquela noite, a derrota nos pênaltis teve como um dos momentos marcantes a recusa do jogador em bater, decisão que gerou críticas da torcida, mas ao mesmo tempo cativou no atleta a vontade de evoluir.

"Muita gente falou da Libertadores, quando eu não bati pênalti. Eu não penso no Deyverson, penso no clube. Não estava confiante e não bati. Contra o Atlético-MG, eu bati e perdi. Mas só perde quem assume e bate", disse o atacante. Ele chegou em julho ao Palmeiras por R$ 18,5 milhões e afirmou que tem aprendido com as críticas e buscado se adaptar ao futebol brasileiro.

O destaque do Alavés no último Campeonato Espanhol garantiu que compreende algumas reclamações vindas dos torcedores. "As críticas são o momento de você colocar a cabeça no lugar e evoluir. Quando te criticam é porque você falhou. Na próxima, você vai querer fazer. Elas te fazem evoluir. Os elogios me deixam muito feliz, me aplaudiram no último jogo", disse.

Pelo menos com o técnico Cuca, o atacante está com moral. O treinador comentou depois da vitória por 1 a 0 sobre o Coritiba, pelo Campeonato Brasileiro, que Deyverson continuará como o titular no ataque. A declaração veio logo depois de parte da torcida ter pedido durante a partida a entrada do colombiano Borja na equipe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.