Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Deyverson celebra boa fase no Palmeiras com gols, poucos cartões e namoro

Atacante se recupera de polêmicas e de expulsões com sequência longa como titular da equipe

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

16 de maio de 2019 | 04h30

De jogador problema, a titular absoluto. O atacante Deyverson conseguiu se recuperar no Palmeiras depois de um início de ano tumultuado, com polêmicas, expulsões e uma quase saída para o futebol chinês. O camisa 16 agora não sai mais do time, melhorou o comportamento, superou com folga a concorrência com Borja e ainda desfruta da felicidade na vida afetiva.

Dos 12 últimos jogos do Palmeiras, Deyverson foi titular em 11 e marcou três gols. A única partida em que ficou fora, contra o San Lorenzo, pela Copa Libertadores, o atacante acabou poupado porque o técnico Luiz Felipe Scolari não escalou quem estava com dois cartões amarelos, por temer o risco de perder alguém de suspensão. Uma prova da confiança de prestígio de quem voltou a ser bastante importante para o elenco.

Em fevereiro Deyverson viveu o pior momento no Palmeiras. Expulso no clássico com o Corinthians após cuspir em Richard, o atacante foi suspenso por seis jogos no Campeonato Paulista e causou a irritação da diretoria e do técnico Luiz Felipe Scolari. O jogador recebeu uma pesada multa salarial de R$ 350 mil, uma das maiores já aplicadas pelo clube.

Semanas depois a situação se agravou. O Shenzhen, da China, ofereceu R$ 51 milhões para comprar o jogador. O Palmeiras aceitou, mas Deyverson preferiu ficar. A negociação se tornou polêmica pois durante as conversas, o atacante gravou e enviou para alguns amigos um vídeo em que disse em tom de brincadeira queestava de saída do futebol brasileiro.

Enquanto o atacante vivia essa polêmica e cumpria suspensão no Estadual, o Palmeiras apostou em Borja e não via o colombiano render. A falta de opção em corrigir o ataque fez Felipão resgatar Deyverson para a partida contra o Melgar, pela Copa Libertadores, no Allianz Parque. Foram 40 dias sem atuar até o camisa 16 retornar e marcar um gol na vitória por 3 a 0.

Deyverson virou titular de vez a partir do jogo de volta nas quartas de final do Paulista, contra o Novorizontino, no Pacaembu. Desde então ele demonstrou estar mais controlado dentro de campo. A multa, a bronca e a lembrança de ter recebido cinco cartões vermelhos pelo clube pesaram. O atacante só levou quatro amarelos desde então.

A reação de Deyverson no futebol vem acompanhada de um momento positivo na vida pessoal. Deyverson anunciou mês passado que está noivo da cantora sertaneja Camila Nogueira, para quem sempre se declara nas redes sociais.   

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Jantar com a mulher da minha vida ❤️ @camilanogueiraoficial ❤️

Uma publicação compartilhada por Deyverson Oficial (@deyversonoficial) em

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.