Franck Fife/AFP
Franck Fife/AFP

Di María assume dívida por fraude fiscal e faz acordo com promotoria espanhola

Segundo a acusação, jogador havia utilizado empresas em paraísos fiscais para ocultar os ganhos da Fazenda

O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2017 | 16h02

O meia-atacante argentino Angel Di María chegou a um acordo com o Ministério Público da Espanha após assumir uma dívida de duas acusações de fraude fiscal, totalizando 1,3 milhão de euros (cerca de R$ 4,85 milhões). Em troca, ele receberá uma sentença mais leve, desde que o acordo seja ratificado por um juiz.

Ex-jogador do Real Madrid e atualmente no Paris Saint-Germain, o argentino assumiu uma dívida referente aos direitos de imagens dos anos de 2012 e 2013, quando atuava no futebol espanhol. Assim, a promotoria recomendou uma sentença de 16 meses e uma multa de 800 mil euros (cerca de R$ 3 milhões).

Segundo a acusação, Di Maria havia utilizado empresas em paraísos fiscais para ocultar os ganhos da Fazenda. Como sentenças com menos de dois anos para um réu primário podem ser transformadas em multas, o acordo garante que o argentino não irá para a prisão.

Em maio, por razão similar, o craque argentino Lionel Messi teve uma pena de 21 meses confirmada pela Suprema Corte da Espanha. E, neste mês, o astro Cristiano Ronaldo foi convocado a comparecer a um tribunal para prestar depoimento e responder a uma acusação de ter fraudado 14,7 milhões de euros (cerca de R$ 54 milhões).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.